É muito provável que o Brasil conquiste resultados bons em 2018 nas modalidades tradicionais por aqui, casos de vôlei, vôlei de praia, judô, vela entre outros…Outros esportes, que começaram a crescer recentemente, devem manter a boa fase no ano, casos de canoagem velocidade, canoagem slalom e ginástica. Há também uma lista de esportes olímpicos que o público geral não acompanha tanto, mas que os brasileiros devem brilhar em 2018.

No ciclismo mountain bike, o melhor resultado do Brasil até 2017 em uma etapa de Copa do Mundo era uma 25ª posição. Henrique Avancini ficou em sétimo em uma das etapas do Circuito. No Campeonato Mundial, principal evento da temporada, foi ainda melhor, sendo o quarto colocado. Claramente passou de possível surpresa para candidato ao pódio no Mundial deste ano, que será em setembro, na Suíça.

O basquete 3×3 ainda é uma grande incógnita. Foi confirmado no programa olímpico no segundo semestre do ano passado. Em Tóquio 2020 fará sua estreia. A seleção masculina, mesmo não tendo participado da Copa do Mundo por conta da suspensão do país em competições da Federação Internacional, é sétima no ranking mundial. É a grande chance de medalha do país neste ciclo olímpico no basquete.

Se a seleção for bem preparada, participar de competições internacionais e, principalmente, entender como funcionará o basquete 3×3 no mundo olímpico, terá chances de pódio na Copa do Mundo deste ano. A Confederação Brasileira (CBB) tem olhado com carinho para o basquete 3×3. Não me surpreenderia um bom resultado da seleção.

No boxe, a chance brasileira é com Beatriz Ferreira. Ela vem sendo apontada como grande nome da modalidade desde 2016, quando, mesmo sem conseguir a vaga para os Jogos do Rio, fez parte do programa vivência olímpica. Teve um 2017 quase perfeito, perdeu apenas uma luta oficial. O ano de 2018 tem no calendário o Campeonato Mundial, na qual entrará com chances de pódio na categoria até 60kg.

Somando homens e mulheres, Beatriz é a grande aposta do boxe para ir ao pódio em Tóquio 2020, o que representaria uma sequência de três Olimpíadas com medalha. Os homens estão em uma renovação gigantesca.

Por fim, o caratê, que fará sua estreia olímpica em 2020. O Mundial é em novembro, na Espanha, e o país tem tudo para brigar por quatro medalhas. Douglas Brose, Vinicius Figueira e Valéria Kumizaki já possuem medalhas em Campeonatos Mundiais. Além do trio, é bom ficar de olho em Hernani Venâncio, que tem tudo para provar, de uma vez por todas, que é um dos melhores do mundo.

    Fonte G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here