Novo tipo de exame de sangue  promete sanar uma das maiores dificuldades enfrentadas na oncologia atual que é de identificar tumores precocemente, as chances de cura são muito maiores nestes casos.  Um um grupo internacional de pesquisadores focados em uma ferramenta com essa utilidade,criou um método  revolucionário através de computador  capaz de identificar oito tipos comuns de câncer com amostras de sangue. Esta tecnologia, que utiliza uma análise genética minuciosa, foi apresentada na edição da revista Science, mas  precisa passar por mais testes. Para os criadores, o método poderá se tornar uma alternativa menos dispendiosa e mais prática de diagnóstico da doença.

Autor principal do estudo, Nickolas Papapdopoulos ressalta a importância de um exame com essas características. “A detecção precoce do cancro é fundamental para reduzir a mortalidade, pois os tumores são mais facilmente tratados quando ainda não se tornaram metástases”, diz o também professor de oncologia e patologia do Centro de Câncer Johns Hopkins (EUA). O exame criado foca em oito tipos comuns de tumores: ovário, fígado, estômago, pâncreas, esôfago, colorretal, pulmão e mama.

O método  que foi criado por Papapdopoulos e equipe, contou com ajuda de cientistas italianos e australianos, e ganhou nome de CancerSEEK ele consiste em uma análise onde um algoritmo avalia a presença de 16 genes de câncer e 10 níveis de proteínas circulantes, indícios biológicos de cancros, em amostras de sangues. O teste contou com 1.005 pacientes diagnosticados com um dos tumores em fase pré-metastática, além de 850 indivíduos saudáveis.

A motivação da equipe era ter um metodo de avaliação menos invasiva para os pacientes,  já que a maioria das tecnologias usadas com esse intuito, como a colonoscopia, tem procedimentos mais complexos. “Alguns exames de sangue têm sido desenvolvidos com esse objetivo, mas eles ainda passam por testes devido a dúvidas quanto a sua eficácia”, completa o pesquisador.

O exame foi capaz de detectar  tumores com sensibilidade de 69% a 98%, a variação depende  do tipo da doença. Em alguns casos, também forneceu dados importantes sobre o tecido de origem do câncer. “O CancerSEEK analisa minuciosamente as partículas sanguíneas para alcançar essa alta sensibilidade, uma técnica avançada para minimizar o número de falsos positivos. Nosso exame determina com precisão a localização de um tumor devido à análise minuciosa feita, e isso é uma limitação atual dos testes de biópsia líquida”, compara Papapdopoulos.

Os investigadores acreditam que a ferramenta poderá ser usada para a análise de outros tipos de tumor. “No entanto, a sensibilidade do teste para outros cancros precisa ser avaliada em estudos futuros”, ressalta o autor principal.

Fonte NBO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here