Começo do ano e início de dificuldades para as equipes do Banco de Leite Humano Marly Sarney, atualmente localizado no complexo do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), no bairro Capucho. É, tradicionalmente, época de queda acentuada na captação de leite humano. Só que, neste início de 2018, a situação é ainda mais crítica. Atualmente, apenas duas doadoras fornecem entre 700 ml e 800 ml por dia, quantidade insuficiente para atender os bebês da Utin e Unidade Intermediária da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL).  Antes deste período, a captação diária chegava a dois litros.

“Em média, precisamos atender diariamente cerca de 20 bebês. Devido à baixa na produção, estamos atendendo as crianças de forma insuficiente”, declarou a enfermeira do banco de Leite Marly Sarney, Maria Anesia Guedes, destacando que atualmente a undiade vem atendendo apenas à demanda da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes.

“Nossa missão é de atender as maternidades que a nós recorrerem, mas como não temos produto suficiente, limitamos o atendimento à “Lourdinha”, esclareceu a enfermeira, enfatizando que a queda acentuada na captação de leite explica-se pelo fato de apenas duas mães fazerem as doações”.

Em 2017, o Banco de Leite Humano Marly Sarney captou 396 litros, ou seja, pouco mais de um litro por dia, segundo informações da enfermeira. Ela explicou que o processo de doação é tranquilo e começa com a avaliação da produção da doadora, para verificar se o seu leite é suficiente para o filho e para doar.  “Confirmada a condição de doadora, fornecemos os frascos e orientamos como coletar o leite”, disse.

Valor da doação

Segundo explicou a enfermeira, a doação de leite materno é importante porque ajuda a salvar a vida de recém-nascidos prematuros e de baixo peso (abaixo de 2,5 kg) internados, que não podem ser amamentados pela própria mãe. Com o leite materno, a criança se desenvolve com saúde, tem mais chances de recuperação e fica protegida de infecções, diarreias e alergias. Ela lembra às mulheres que a produção do leite depende do esvaziamento da mama, por isso, quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, mais leite ela produz.

Campanhas

Segundo informou Maria Anesia Guedes, a direção do banco de leite está planejando a realização de campanhas de conscientização junto às mães do Estado, com o objetivo de impulsionar as doações. “Precisamos fazer alguma coisa para mudar o cenário atual e nossa ideia é trabalhar junto às unidades básicas de saúde, realizando um trabalho diretamente com as gestantes para sensibilizá-las sobre a importância da doação de leite humano e os benefícios do ato na vida dos bebês. O leite humano salva vidas!”, enfatizou.

Fonte: SES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here