Pesquisadores inventaram uma pílula que transmite informações a partir do intestino dos pacientes.

O comprimido “fareja” os gases emitidos pelo órgão e envia os dados a um celular.

“O que você está medindo aqui são as flatulências antes de serem expelidas. Trata-se de um sensor de gases, então quanto mais conseguirmos analisar o teor deles, melhor a informação que teremos sobre o intestino do paciente”, diz o professor Kourosh Kalantar Zadeh, da RMIT University, na Austrália.

Esta é a primeira transmissão ao vivo de informações a partir do intestino sem procedimentos invasivos.

Recentemente, os cientistas terminaram os primeiros testes em humanos. A pílula vai ser usada para diagnosticar doenças gastrointestinais.

“Há diferentes tipos de intolerância. Temos uma série de malabsorções de carboidratos, como podemos diferenciá-las? Como elas impactam o intestino? E em quais pontos?”, elenca Zadeh.

Os cientistas não sabem. O invento deve ajudá-los.

Ou seja: no futuro, o diagnóstico de uma doença complexa pode ser feito a partir da ingestão de uma pílula.

Fonte G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here