O ex-jogador de vôlei Giba sofreu um revés no processo que envolve pagamento de 82 mil reais de pensão à ex-mulher. Em entrevista ao UOL, o advogado do ex-atleta explicou a manobra:“Como ainda vamos ter uma audiência, pedi para que o dinheiro fosse bloqueado. Existe na legislação brasileira o direito daquele que não possui a guarda pedir uma prestação de contas. Quero que ela preste contas para onde vai usar este dinheiro, mas isso só acontece em audiência, porque daí os pais, advogados, promotor e juiz podem definir a melhor forma de uso deste dinheiro”, explicou José Rodrigo Sade, advogado de Giba.

Caso o juiz aceitasse o pedido, a família de Giba ficaria impedida de acessar o dinheiro:

“Houve pedido dele, tentativa de bloquear o valor para que houvesse audiência. Entendemos que a audiência a guarda e escola são independentes da pensão. Débitos e necessidades diárias não param no tempo. O tempo da Justiça é outro, das crianças não é outro. Tem de comprar roupa, comer, tudo isso é administrado pela Cristina. Achei desnecessário de não liberar valores”, explicou Rodrigo Reis, advogado de Cristina Pirv, ex-mulher de Giba.

Apesar do imbróglio, Giba afirmou nessa terça que fez um empréstimo e já depositou o dinheiro solicitado. Ele tomou a decisão após excluírem o pedido de prisão do processo:

“Decidi pagar porque não quero ir preso e não quero manchar a minha imagem. Eu tenho amigos, e ainda não sei como vou pagar (o empréstimo)”.

Fonte Noticiasaominuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here