Quatro pessoas foram contratadas, em 2010, para criar e gerir perfis falsos a favor de Dilma Rousseff durante sua campanha para a Presidência, segundo informação revelada pela BBC Brasil. Três dos envolvidos, que foram ouvidos em anonimato pelo site, disseram terem sido pagos cerca de R$ 4 mil por mês durante o período eleitoral. Quem teria feito os contratos é uma empresa de marketing eleitoral Ahead Marketing, pertencente a Gabriel Arantes Cecílio e, então, a Arnaldo Lincoln de Azevedo.

De acordo com os entrevistados, o seu trabalho consistia em se reunir em um apartamento em Higienópolis, São Paulo, e gerar conteúdo para blogs e perfis falsos que impulsionariam a imagem de Dilma e seu correligionários nas redes sociais.No total, teriam sido feitos 131 perfis falsos para fazer postagens que exaltassem a campanha de Dlima e atacassem a candidatura de seu principal adversário, o tucano José Serra. Os usuários criados interagiam entre si e tentavam agir com “realismo” para se misturar entre perfis de pessoas verdadeiras.

Fontes BBC / O GLOBO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here