Protagonista do primeiro jogo em Londres, Willian e seu poder de finalização são as maiores preocupações do Barcelona nesta quarta-feira. No Camp Nou, o time catalão recebe o Chelsea no 14º encontro entre as duas equipes e tenta chegar pela 11ª vez consecutiva às quartas de final da Liga dos Campeões, um recorde. Os ingleses, por sua vez, tentam voltar depois de quatro anos. A última vez que estiveram entre os oito melhores da Europa foi em 2014. A bola vai rolar às 16h45 (de Brasília), com transmissão ao vivo começa às 15h45

Apesar da vantagem de ter empatado o primeiro jogo por 1 a 1, o Barça reforça a atenção com o atacante brasileiro, que está em ótima fase e marcou 12 gols nos seus últimos 18 jogos, além de cinco assistências. De reserva durante boa parte da temporada à grande esperança contra um dos times mais fortes do mundo – a menos de 100 dias da Copa –, Willian tem os pés exaltados pelo técnico adversário.

– Não só no no jogo de ida contra nós ele esteve bem, Willian tem estado muito bem nas partidas com Chelsea. Fazendo gols com facilidade, encontrando soluções com facilidade. Esse é um fator que temos que levar em conta porque são jogadores com qualidade e facilidade de finalização. Quanto têm os “pés quentes” fazem gols com mais facilidade que em outros momentos e ele está em uma das melhores fases da temporada – avaliou Ernesto Valverde.

Depois do jogo de ida, Willian brincou sobre as bolas que acertou na trave e as dimensões do Camp Nou:

– O campo é grande, tudo grande, estádio grande, espero que o gol também seja grande, a bola bata na trave e entre também.

Na partida de ida, Messi quebrou um dos maiores tabus da sua carreira: o Chelsea era o único time que já havia enfrentado o craque argentino oito vezes sem ser vazado por ele. Com o gol em Stamford Bridge, o atacante deixou o Barcelona em ótima situação para o jogo de volta e ainda tirou essa marca negativa do currículo. E gera preocupação no lado inglês.

– Nós sabemos a qualidade do Messi, sabemos a qualidade do Barcelona. São muitos jogadores de muita qualidade e claro que temos que ficar de olho em Messi, porque ele é bom e ele pode fazer o que ele quiser no campo. Nós temos que nos preparar para tomar conta dele e o time inteiro do Barcelona também – comentou Willian

Pelo lado do Barça, Paulinho será o único brasileiro em campo e, depois de um começo de muitos gols, acostumou mal a torcida do Barcelona. Vive uma seca nos últimos jogos pelo Barça – são 14 jogos sem balançar as redes. Desde sua chegada ao clube catalão, o meia da seleção brasileira fez oito gols e conta com a confiança do comandante:

– Estamos contentes com Paulinho e ele está fazendo uma grande temporada. Um jogador que veio de um futebol diferente, veio da China, totalmente diferente do futebol europeu. Adaptou-se bem e tem entrado bastante em campo. Além de fazer gols, ele fortalece o nosso meio-campo – disse o técnico Ernesto Valverde, na coletiva de imprensa desta terça-feira.

A última vez que Paulinho balançou as redes foi no dia 14 de janeiro, na vitória por 4 a 2 do Barcelona contra a Real Sociedad, pelo Campeonato Espanhol. O outro brasileiro do Barcelona, Philippe Coutinho já disputou a Champions pelo Liverpool e nesta quarta-feira estará entre os mais de 99 mil torcedores que são esperados para acompanhar a partida.

O gênio Iniesta

Iniesta treinou com o time nesta terça-feira e deve estar entre os titulares. O meia recuperou-se de uma lesão na perna direita na partida contra o Atlético de Madrid pelo Campeonato Espanhol. Herói da classificação de 2009 contra o Chelsea, ele foi descrito por Antônio Conte como “gênio”:

– Iniesta é um gênio do futebol. Eu gosto de comparar ele com Pirlo e acho que falamos de gênios do futebol. Não sei se ele irá jogar, mas nesses jogos é sempre bom enfrentar os grandes jogadores, como Iniesta – declarou comandante dos Blues.

O técnico italiano reforçou a necessidade de saber “sofrer” durante a partida e saber jogar sem a bola, já que o estilo do Barcelona é de muita posse. O espanhol Morata aparece como favorito para completar o ataque com Willian e Hazard.

Uma lembrança heroica para cada lado

As duas torcidas se prendem às lembranças positivas dos últimos encontros das equipes em Ligas dos Campeões – cada uma com sua lembrança favorita. Nas duas oportunidades, as partidas eram válidas pelas semifinais e quem passou foi campeão da Champions.

Em 2009, o Barcelona calou o Stamford Bridge. Depois de um empate em 0 a 0 no Camp Nou, O Chelsea vencia o jogo por 1 a 0 até os 48 minutos do segundo tempo, quando Iniesta acertou um lindo chute que colocou a equipe catalã na final. O título veio depois de uma vitória por 2 a 0 contra o Manchester United no Estádio Olímpico de Roma.

Em 2012, o Chelsea de Ramires e Drogba eliminou o Barcelona depois de vencer o primeiro jogo por 1 a 0 em casa e empatar por 2 a 2. Um jogo heroico dos ingleses: o zagueiro John Terry foi expulso ainda no primeiro e os donos da casa abriram dois a zero. Ramires e Fernando Torres marcaram, Messi perdeu um pênalti e o time de Londres chegou à final, onde venceram o Bayer de Munique e conquistaram seu primeiro título de Liga dos Campeões.

Confira as prováveis escalações:

Barcelona: Ter Stegen, Roberto, Piqué, Umtiti e Alba; Busquets, Paulinho, Rakitic e Iniesta; Messi e Suárez.
Técnico: Ernesto Valverde.

Chelsea: Courtois, Azpilicueta, Christensen e Rüdiger; Moses, Fàbregas, Kanté e Alonso; Willian, Hazard e Morata.
Técnico: Antonio Conte.

Árbitro: Damir Skomina (Eslovênia).

Fonte Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here