A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) disse que não procede a informação de que Risomar da Conceição, morto na última quinta-feira, 12, durante operação policial em Pernambuco, era suspeito de participação no homicídio contra o capitão Manoel Alves de Oliveira, comandante da Companhia Especializada em Operações Policiais em Área de Caatinga (Ceopac).

Risomar e outros três homens foram mortos após trocarem tiros com a Polícia Militar de Pernambuco na cidade de Ibimirim/PE. Eles eram acusados de integrarem uma quadrilha especializada em assalto a bancos. Parte do bando conseguiu fugir.

Na última sexta-feira, 13, em coletiva de imprensa, as Polícias Civil e Militar pernambucanas disseram que o grupo agia em Pernambuco, Alagoas, Ceará, Piauí, Bahia e Sergipe.

Na ocasião, o delegado Ariosto Esteves, da Força-Tarefa Bancos, disse que a Polícia de Sergipe havia entrado em contato com a equipe de Pernambuco para informar que Risomar era um dos suspeitos do crime contra o capitão Oliveira.

A Assessoria de Comunicação da SSP ao Portal Infonet que a informação não procede. Já o delegado Dernival Eloi, diretor do Complexo de Operações Policiais (Cope), responsável pelas investigações, afirmou  que desconhecia a informação.

Relembre o caso

O capitão Manoel Alves de Oliveira, comandante da Companhia Especializada em Operações Policiais em Área de Caatinga (Ceopac), foi morto na noite do dia 4 de abril, vítima de uma emboscada nas proximidades do trevo de acesso à cidade de Monte Alegre. Homens armados em dois veículos Corolla abordaram o oficial da PM e efetuaram vários disparos de arma de fogo.

Logo depois, um dos carros foi encontrado em chamas em um trecho da rodovia que interliga os municípios de Porto da Folha e Monte Alegre. A Polícia Civil disse que por do chassi foi possível constatar que o veículo possuía restrições e teria sido roubado no mês de setembro do ano passado.

O veículo usado pelo capitão Oliveira foi submetido a perícia para identificação do tipo de arma usada pelos assassinos e da quantidade de tiros que atingiram a lataria. Os laudos, conforme o delegado Dernival Eloi, ainda não foram concluídos.

O crime repercutiu em todo o país, fazendo com que o nome do Capitão Oliveira ficasse na lista de Trending Topics do Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here