Durante essa semana, o portal lagartense foi notificado por populares, à repeito de falta da comercialização dos fogos de artifício, no município. 

De acordo com os comerciantes, que já comercializam há muitos anos, o problema é a falta de espaço. Todos esses anos, eles comercializavam ao lado do ginásio Ribeirão ou no Parque de Exposição, entretanto, este ano esses locais não foram liberados pelo órgão fiscalizador, corpo de bombeiros.

Extremamente preocupados e se sentindo prejudicados, pois o período junino está próximo, os mesmos tem mantido contato com os órgãos responsáveis para a liberação, mas até o momento, eles não encontraram solução.

Em contato com o Capitão Breno, responsável pelo corpo de bombeiros no município, ele explicou que a instrução normativa passou por nova adequação, tornando mais rigorosa à fiscalização da comercialização dos fogos. De acordo com o que a instrução impõe, até 5 barracas, o espaço permitido para montar barracas, deve estar distante 60 metros de residências, escolas, ginásios, qualquer ambiente que possa suportar aglomeração de pessoas. A partir de 6 barracas, o espaço mínimo é de 150 metros, quase o triplo, e em Lagarto, os comerciantes no total negociam com 6 barracas. Dentro do Parque de Exposição e nem ao lado do Ginásio, contém essa distância permitida, conforme fiscalização feita.

Além disso, o período junino coincide com a competição estadual de futsal que acontece anualmente no Ginásio Ribeirão. Para ser permitido as instalações das barracas no entorno do ginásio, o Capitão Breno informou que é preciso apresentar documento oficial do órgão responsável, comprovando que o ginásio permanecerá fechado. O ginásio é de responsabilidade do estado e o município não tem o poder de interferir no funcionamento do mesmo.

Sensibilizado com a situação dos comerciantes, Capitão Breno, fez uma nova vistoria no espaço e sugeriu que a comercialização fosse feita na estrada de piçarro, ao lado do Ginásio, ao invés de ser na área externa como aconteceu nos outros anos, porém naquele espaço só seria permitido a montagem de 5 barracas, pois a distância é de 60 metros.

O grande problema é que são 6 barracas e não 5. O Secretário de cultura, juventude e esporte, Rafael Monteiro, afirmou que está à disposição para atender a solicitação dos comerciantes, ao contrário do que tem sido julgado. Rafael afirma que já foi diversas vezes no comando do corpo de bombeiros, na tentativa de buscar uma solução, e que infelizmente não há nada que possa ser feito. Já fez uma ronda com um dos comerciantes, por toda a cidade, na tentativa de localizar um espaço e que em nenhum momento deixou de atender com prioridade esse caso. O mesmo está aguardando a decisão dos comerciantes e se mantém à disposição.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here