Nos últimos dias 27 e 28 de abril duas atividades importantes foram realizadas na UFS. No primeiro dia, aconteceu mais uma aula do projeto EdpopSUS, com a presença de todas as coordenações: Irene (coordenadora nacional da Educação Popular em Saúde); Lavínia (coordenadora estadual da Educação Permanente em Saúde e da Educação Popular em Saúde); Nilson (referência estadual das PICS) e Aline (coordenadora municipal da Educação Permanente em Saúde).

Na aula, foram abordados os benefícios do projeto e os participantes falaram das suas experiências acerca do conhecimento adquirido e de como esse conhecimento contribuiu na vida pessoal e profissional. Aconteceram também apresentação cultural, dinâmicas, apresentação da turma de 2018, roda de conversa e conexão de saberes e entrega de certificados da turma de 2017.

“Eu não tenho dúvidas de que será mais uma grande ação a ser implantada em Lagarto e que vai expandir-se pelos outros municípios que abraçaram essa ideia. A Administração Municipal tem possibilitado à Secretaria de Saúde incrementar ações como essas que só beneficiam o povo de Lagarto”, apontou Cleverton Oliveira, secretário de Saúde de Lagarto.

No período da tarde, houve mais uma reunião sobre o Projeto de Fitoterapia com a participação de 39 pessoas da região e das cidades participantes. Foram abordados os principais pontos do projeto, esclarecimentos de dúvidas e discutidos pontos fundamentais sobre a formação das turmas e qual o perfil adequado dos alunos que irão participar; visto que se trata de um curso que os concluintes terão que dar continuidade aos trabalhos no serviço que será prestado à comunidade como a implantação da farmácia viva.

Simone, grande apoiadora do projeto, relatou ter sido um “momento muito rico de construção do Projeto de Formação sobre as PICS e a sua interface com a Educação Popular em Saúde no Campus de Lagarto, onde professores, alunos, gestores municipais das sete regiões do Estado (estaduais e federais), profissionais de saúde, movimentos sociais, reuniram-se para dar continuidade à organização do curso de formação que irá fortalecer as políticas de Educação Popular e das Práticas Integrativas e Complementares de Saúde e o SUS”.

Já no dia 28, aconteceu o VIII Seminário Regional – Práticas Integrativas e Populares de Cuidado no SUS e sua interface com a Política Nacional de Educação Popular em Saúde. O evento foi um momento de discussão e reflexão acerca dos caminhos que as Práticas Integrativas e a Educação Popular estão trilhando na região Centro-Sul de Sergipe.

Para o prefeito de Lagarto, Valmir Monteiro, trata-se de um grande avanço. “Esse projeto é um passo importantíssimo que Lagarto e os demais municípios estão dando para uma saúde plena e digna perante aos nossos usuários que merecem toda nossa atenção, disse o gestor.c

“Lagarto está se tornando referência quando se fala em Práticas Integrativas na região, já oferece à população tratamentos como o Reiki, massagem e acupuntura auricular. Neste ano de 2018 está sediando um projeto de Fitoterapia com implantação de Farmácia Viva e que conta com a participação de outros seis municípios; o que no ponto de vista da gestão é muito importante”, ressaltou a coordenadora de Educação Permanente da Secretaria de Saúde de Lagarto.

Os municípios participantes são: Poço Redondo, Neópolis, Nossa Senhora do Socorro, São Cristóvão, Frei Paulo e Pedrinhas. “Ainda neste ano de 2018 o município de Lagarto estará oferecendo um curso de Florais de Bah em parceria com a UFS campus Lagarto e o MOPS (Movimento Popular de Saúde), ampliando, assim, as alternativas de tratamentos que utilizam recursos terapêuticos, baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para tratar doenças como depressão, hipertensão, ansiedade, entre outras”, ressaltou Aline Lacerda, coordenadora de Educação Permanente da Secretaria de Saúde de Lagarto.

A gestão municipal da saúde de Lagarto está trabalhando para promover a saúde, e não apenas tratar de quem já está doente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here