Uma punição que começa a dar traços definitivos ao futuro de Paolo Guerrero não somente no que se refere à participação na Copa do Mundo da Rússia. Insatisfeito com a postura da Federação Peruana de Futebol desde o início do caso de doping que resultou nos 14 meses de suspensão, o atacante avalia não defender mais a seleção se a situação não for revertida.

O próprio jogador do Flamengo declarou, ao desembarcar em Lima, na última terça-feira, não compreender atitudes da federação. O Peru continua se concentrando no hotel onde supostamente houve a contaminação através de um chá, fazendo-o testar positivo para benzoilecgonina. O órgão também sempre tratou com distanciamento todo processo de defesa no caso de doping.

Por mais que o episódio tenha ocorrido quando estava a serviço da equipe nacional, no duelo com a Argentina, pelas eliminatórias, Paolo conduziu por sozinho toda tentativa de absolvição. Com o veredito final, que o tira da Copa do Mundo, a FPF emitiu apenas um comunicado lamentando a decisão. O tom do texto, por sua vez, expressava resignação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here