Qualidade de Vida (QV) é um termo bastante ouvido nos dias atuais. O QV indica o nível das condições básicas e suplementares do ser humano. Estas condições envolvem desde o bem-estar físico, mental, psicológico e emocional, os relacionamentos sociais, como família e amigos, e também a saúde, a educação e outros parâmetros que afetam a vida humana. Apesar de ser alvo de inúmeros debates, esta é a explicação mais utilizada para o Qualidade de Vida.

E a Revista Realce, principal veículo impresso do interior Sergipano, fez um estudo em Lagarto para identificar o nível de qualidade de vida do município.

Antes de apresentar os números desse estudo, é importante se frisar que uma localidade possui chances mais sólidas de crescimento econômico quando possui índices elevados de satisfação da população, obviamente.

Cautelosa quanto a esse tema, a Realce reuniu um time de jornalistas para colher os dados com empregadores, empregados e população em geral. Os jornalistas foram Anderson Rosa, Thais Santos e Netto Ribeiro. Confira os dados que foram colhidos entre os dias 23 e 25 de abril, ouvindo 400 pessoas.

Sente orgulho de ser Lagartense

Sim: 80%

Não: 20%

Está satisfeito com o lazer oferecido no município?

Sim: 65%

Não: 35%

Quais os principais problemas de Lagarto?

Segurança/criminalidade: 73%

Saúde: 20%

Lazer: 7%

Pretende sair do município?

 

Sim: 20%

Não: 75%

Não soube responder: 5%

Antes pretendia deixar o município?

Sim: 67%

Não: 33%

Comércio/Empregador

Acredita que a economia melhorou nos últimos 12 meses

Sim: 68%

Não: 32%

O índice de inadimplentes no seu negócio reduziu nos últimos 12 meses

Sim: 56%

Não: 44%

Nos últimos 3 anos, em qual ano sua empresa contratou mais?

2015: 28%

2016: 32%

2017: 40%

Empregado

Está satisfeito com seu trabalho?

Sim: 65%

Não: 35%

Qual sua perspectiva de crescimento profissional em lagarto?

Excelente: 3%

Ótimo: 13%

Bom: 43%

Ruim: 26%

Péssimo: 15%

Dados no fim dos quadros:

O estudo foi realizado entre 23 e 25 de abril. Foram colhidas 400 amostras para nosso estudo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here