Frentista foi ouvida  na 6ª Vara Criminal do Fórum Gumersindo Bessa, em Aracaju.

Ela confirmou que PMs trocavam vale-combustível por dinheiro.

A chamada “troca de moedas”, segundo a frentista, funcionou durante um ano e meio a dois anos.

Ela disse que ganhava de Vivian, outra frentista, uma ou duas vezes por semana, quantias entre R$ 20 e R$ 30 “para ficar calada”.

Não há acusação contra a testemunha, que foi liberada logo depois do depoimento.

O sargento Robertson cntinua preso no Presídio Militar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here