Jackson Barreto (MDB), assim que entrou na sede do PT, em Aracaju, foi vaiado por um grupo de militantes que gritaram “fora, Jackson!.

 

O ex-vice-governador foi saldar a chegada de Fernando Haddad (PT), candidato a vice-presidente da República.

Os militantes diziam que Jackson foi “traidor dos trabalhadores”.

Ao final do evento, foi formado pelos miiitantes uma espécie de corredor polonês, com os militantes gritando “fora, Jackson”.

Jackson não se intimidou, sorriu e abriu um livro com fotos ao lado do ex-presidente Lula.

Ao final, Jackson gravou vídeo e tirou fotos com Haddad para seu programa eleitoral na TV.

Assim que saiu do evento, Jackson manifestou-se nas redes sociais: “Não será um grupo inexpressivo que abalará minha convicção de luta contra os golpistas, nem me impedirá de ocupar meu lugar na história! Lula Livre”.

Jackson disse que o grupo “é o mesmo que enterrou o então governador Marcelo Déda vivo”: “um grupo de quatro gatos pingados do Sintese tentou criar constrangimento para mim durante visita de Fernando Haddad. Não poderia esperar atitude diferente desse grupo de sindicalistas, o mesmo que enterrou Déda ainda vivo”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here