Boletim de Ocorrência publicado  e registrado por policiais militares: “indagado ao motorista sobre o uso de cartão corporativo em veículo distinto daquele identificado no cartão, Gladyson de Oliveira Costa aduziu que O CARTÃO PERTENCE AO PASTOR HELENO e foi entregue pelo seu tio identificado pelo nome de Edenison,  que, segundo ele, exerce a função de motorista do referido pastor. Diante da fundada suspeita de utilização do cartão em proveito próprio de verba pública, decidimos pela dação de voz de prisão e apresentação do suspeito, testemunhas e objetos relacionados aos fatos à autoriade policial”.

 

Ao ler a informação, Heleno Silva (PRB) informou via WhatsApp ao jornalista Gilmar Carvalho que estava indo à Secretaria de Segurança Pública.

Mais tarde, pelo Twitter, Heleno desabafou dizendo saber de onde tinha partido o que chama de “acusação infundada com objetivo político”:

Heleno Silva‏ @PastorHeleno10

 

FALSA DENUNCIA: eu já sei de onde partiu a acusação infundada contra mim com o objetivo, puramente político. A pessoa não usou o cartão e tem comprovante do pagamento do abastecimento que fez. Fizeram uma armação na tentativa de prejudicar a minha candidatura. #SenadorHeleno

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here