A Justiça de Sergipe determinou o afastamento do diretor-presidente do Hospital Cirurgia, dois tesoureiros e do primeiro secretário. A decisão atende a um pedido do Ministério Público de Sergipe, que apontam que irregulares da instituição estariam impactando na rotina da unidade de saúde.

A decisão prevê ainda que a co-gestora administrativa da unidade hospitalar assuma a função de interventora judicial pelo prazo de 12 meses, podendo ser prorrogável. Em caso de descumprimento, está determinada a aplicação de multa diária no valor R$ 10 mil.

O Hospital Cirurgia ainda não se pronunciou sobre a decisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here