A Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) informou na manhã desta terça-feira (27) que 1.307 profissionais cubanos deixaram o País desde sexta-feira (23).

Sete voos fretados partiram com os médicos rumo à ilha caribenha desde que o acordo de colaboração para o Mais Médicos foi rompido, por Cuba, numa reação às declarações feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) sobre o programa — e após o futuro presidente manifestar a intenção de reformular seus termos.

PUBLICIDADE

Com o fim da colaboração, 8.300 profissionais cubanos deixarão o Brasil. A expectativa é de que a operação esteja concluída até o dia 12 de dezembro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here