A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que 73 profissionais já se apresentaram aos municípios que são atendidos pelo Programa Mais Médicos, desses, 30 já estão trabalhando. Sergipe disponibilizou 96 vagas, distribuídas para 35 cidades.

A SES disse também que, do total de inscritos, quatro desistiram e já formalizaram a renúncia junto aos municípios.

Ainda de acordo com a secretaria, a partir das 18 horas (horário local), o Ministério da Saúde vai lançar um novo edital para preencher as vagas abertas com as desistências.

Entenda o caso

Em Sergipe, o programa conta com 170 médicos, sendo 96 cubanos, 42 brasileiros, 31 brasileiros formados no exterior e uma portuguesa. Além disso, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que o programa Mais Médicos ocupa quase 30% das Equipes de Saúde da Família mantida nos municípios sergipanos, entre médicos brasileiros e cubanos.

Atualmente, 35 municípios são assistidos pelo programa. São eles: Aquidabã, Arauá, Boquim, Brejo Grande, Canhoba, Capela, Carira, Cedro de São João, Estância, Frei Paulo, Gararu, Ilha das Flores, Indiaroba, Itabaianinha, Itaporanga, Japoatã, Lagarto, Monte Alegre, Nossa Senhora das Dores, Lurdes, Socorro, Pacatuba, Poço Redondo, Propriá, Rosário, Salgado, Santa Luzia, Santana do São Francisco, Santo Amaro, São Domingos, Simão Dias, Tobias Barreto, Tomar do Geru e Umbaúba.

Saída do programa

Na última quarta-feira (14), o governo Cubano informou saída do programa, mas o comunicado não especifica a data em que os médicos deixarão de trabalhar no programa.

O Ministério da Saúde Pública de Cuba tomou a decisão de não continuar participando do Programa Mais Médicos e assim comunicou à diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam a iniciativa”, diz a nota do governo. A Opas disse, apenas, que foi comunicada da decisão, sem dar mais detalhes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here