Palmeiras vai ao mercado e resolve carência identificada por Felipão

0

A grande expectativa da torcida do Palmeirasé de que a negociação por Ricardo Goulart, que está avançada, seja concluída. Enquanto isso não acontece, o Verdão foi ao mercado para buscar Carlos Eduardo e Felipe Pires, outros dois jogadores de ataque que vão resolver uma carência identificada por Felipão durante 2018.

Quando estava disputando Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro, o técnico rodava o elenco, mas sentia falta de jogadores rápidos para os lados do campo. Por isso, sempre jogava com Willian e/ou Dudu. Para piorar, o camisa 29 vai operar o joelho nesta sexta e deve perder o primeiro semestre de 2019; já o camisa 7 é alvo constante do mercado exterior.

– Ano que vem, queremos colocar um ou dois jogadores a mais no grupo para preencher determinadas posições que, em determinados momentos, sentimos falta por lesão ou cartão amarelo. Sempre queremos um jogador a mais de velocidade, diferente em alguma posição – disse Scolari, em setembro.

Hyoran e Jean chegaram a ser usados abertos no esquema 4-2-3-1, mas não renderam bem assim, embora sempre tivessem o apoio do chefe. Artur, cria da base, foi atrapalhado por lesões, mas mesmo quando teve condições foi pouco acionado por Felipão.

Dos cinco reforços já anunciados pelo Palmeiras, dois são para as pontas. Por Carlos Eduardo, o Verdão pagará 6 milhões de dólares (R$ 26,4 milhões) ao Pyramids FC, do Egito, e fechou um contrato de cinco anos com o atacante revelado pelo Goiás.

Felipe, por sua vez, chega por empréstimo de um ano do Hoffenheim, da Alemanha. Ele já esteve na mira alviverde, inclusive, para substituir Keno, mas a negociação na época não andou, pois os alemães só topavam vendê-lo.

​O volante Matheus Fernandes, o meia Zé Rafael e o centroavante Arthur Cabral são as outras contratações já publicadas no site oficial do Verdão. Goulart já tem conversas adiantadas, especialmente quanto às bases salariais.

Para ser liberado por empréstimo de um ano, ele deverá renovar seu contrato com o Guangzhou Evergrande (CHN) – o atual vence em janeiro de 2020. Como esse trâmite ainda não foi sacramentado, o clube também não confirma o status do negócio com o meia-atacante de 27 anos da idade. Mesmo com sua chegada, Goulart não é visto como mais um ponta, mas sim um meia com poder para entrar na área e finalizar, pelo alto e pelo chão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here