No meio da manhã do último sábado, 9, uma ação da Prefeitura de Lagarto alcançou diretamente três famílias na região do Povoado Oiteiros. Na oportunidade, a gestão municipal oficializou a entrega de mais três casas de alvenaria em substituição a casa de taipa em condições sub-humanas de moradia.

CASA NOVA JOSE RINALDO FOTO Gumercindo

“Não se trata apenas de uma casa melhor. Se trata de mais saúde, pois as casas de taipa são muito insalubres, causam doenças variadas, além de ser uma melhoria na autoestima dessas famílias”, observou o prefeito Valmir Monteiro durante a entrega de uma das casas.

CASA JOSE RINALDO FOTO Gumercindo

A caravana de entregas começou na casa do Sr. José Rivaldo que, por sinal, já está morando em sua nova casa. “É uma maravilha, uma casa muito boa”, comemora Sr. José, contemplando, ao lado, a sua antiga casa de taipa, que está sendo desmontada, com a família dele reaproveitando madeira e telhas. “E é assim mesmo, tem que desmanchar a casa antiga, para evitar que as doenças continuem”, reforça Valmir.

CASA NOVA JOSE RINALDO1 FOTO Gumercindo

E se a cena emociona quem a vê, confirmando a alegria de uma família inteira, os números enchem ainda mais os olhos de qualquer pessoa. A erradicação de casas de taipa em Lagarto é uma realidade efetiva, sempre nos mandatos de Valmir Monteiro. “Eram 800, mas no primeiro mandato eu fiz 423. Agora nesses primeiros dois anos (do novo mandato) só tive condição de fazer mais 50. Espero fazer mais 200 até o fim do mandato, ficariam cerca de 100, porque o Minha Casa Minha Vida também fez algumas”, explica o prefeito Valmir Monteiro.

MARIA DE FATIMA FOTO Gumercindo

E tudo feito com recursos próprios, através de licitação com toda fiscalização e cuidado por parte da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas. “Nossa atenção em qualquer obra é total. Mas, no caso dessas casas, é ainda mais especial, pois sabemos o quanto elas mudam a vida dessas pessoas”, disse o secretário da pasta, Carlos da Brasília.

Na segunda parada do sábado, uma distância ainda maior a ser percorrida: Povoado Sena, cerca de 40 quilômetros da sede do município, próximo da divisa com o município de Simão Dias. Dona Maria de Fátima e o Sr. Leonardo Silva, dois filhos e uma certeza: agora eles têm uma casa digna para morar. “É bonita demais”, festeja Fátima.

CASA NOVA MARIA DE FATIMA FOTO Gumercindo

E a professora Cris Ribeiro, da rede municipal de ensino, que dá aulas na Escola Cândido Barreto Machado, na própria localidade, conta uma história que emociona também. “As crianças deles estavam sem ir para a escola. Aí a gente veio aqui para ver o que tinha acontecido. Quando vimos essa situação da casa deles, procuramos a Sedest (Secretaria de Desenvolvimento Social e do Trabalho) e ajudamos a encaminhar tudo”, conta Cris.

CASA MARIA DE FATIMA FOTO Gumercindo

“Nossa equipe está a disposição para atender esse tipo de situação, bem como vamos a campo para encontrar famílias que vivam dessa forma. Já avançamos muito, mas vamos avançar ainda mais “, disse a secretária da Sedest, Andresa Nascimento.

Ao final dessa manhã em que tanta felicidade foi transformada em um lugar digno para se viver, a história de Dona Maria da Glória. A casa dela além de ser de taipa, está deteriorada e colocando em risco a vida de seus habitantes, também tinha mais um detalhe negativo: ficava ao fim de uma ladeira imensa, na qual a senhora, já em idade avançada, sofria para sair de casa e ter acesso ao Povoado Oiteiros. “Uma dor nas pernas que me consumia. Agora, na nova casa, mais conforto e tranquilidade.

CASA MARIA DA GLORIA FOTO Gumercindo

CASA NOVA MARIA DA GLORIA FOTO Gumercindo

O agente de saúde Flávio Lima esclarece que, no caso de Dona Maria da Glória e em outros, o mais significativo dessas mudanças para casas novas é mesmo a questão da saúde. “Besouros, escorpião, barbeiro, todos muito perigosos para a saúde dos moradores. Quantos casos nós não já atendemos de pessoas doentes por conta da insalubridade da moradia”, frisa Flávio Lima.

FLAVIO LIMA FOTO Gumercindo

“É numa manhã de sábado mesmo, porque na semana as nossas atividades não permitem que venhamos até locais como esse. E é interessante que venham tantas pessoas nos acompanhar porque quem conhece essas histórias de vida com certeza aprende a dar mais valor, a ter mais humildade e a entender que nosso trabalho tem que ser para todos, mas priorizando pessoas como estas aqui”, finaliza o prefeito Valmir Monteiro.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here