O blog do Espaço Militar confirmou que o tenente-coronel Flávio Arthur Azevedo Ervilha pedirá afastamento do comando do 7º Batalhão de Polícia Militar, situado em Lagarto, após caso envolvendo o advogado Walla Viana e policiais militares no último domingo.

O tenente-coronel, em tom de revolta, acusou o advogado de ter agredido verbalmente os policiais usando as redes sociais. Ao se referir a isso, Flávio Arthur informou seu desligamento. “Se meus comandados são despreparados, violentos e vagabundos, está na hora de deixar meu espaço para alguém melhor.”

“Os números de prisões que fizemos em menos de um ano em Lagarto e região dificilmente serão alcançados, mas mesmo assim alguns ‘doutores’ se insurgiram contra toda a Polícia Militar. Lamentável. Não preciso conviver com isso.”

Caso Walla

No último domingo, Walla acusou de ser agredido por policiais militares durante o desfile de um bloco de carnaval no município de Lagarto. A OAB-SE se posicionou em relação ao caso. “Walla Viana Fontes foi violentamente agredido por uma guarnição da Polícia Militar após se identificar como advogado e solicitar informações acerca da prisão de um folião conhecido que participava do evento”, diz um trecho do comunicado. Um Boletim de Ocorrência prestado pelos policiais afirma que o advogado resistiu à prisão.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here