Ao que parece, o projeto de reforma da previdência não será aprovado da forma que foi enviado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) à Câmara Federal. Vários parlamentares estão se mostrando contrários a alguns pontos da reforma, como as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural.

O deputado federal sergipano Gustinho Ribeiro (SD) é um deles. Para Gustinho, o projeto do governo não sobreviverá sequer à análise da Comissão da Previdência, na Câmara.

“O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já previu que o texto sobre o BPC e a aposentadoria rural não sobrevive à comissão da Previdência. Penso o mesmo”, falou Gustinho.

Pontos para mudança
Em conversa com o BLOG DO MAX, ele declarou: “Nosso partido não apoia o texto original da proposta. O Solidariedade e mais 12 legendas assinaram um documento muito importante que deixa claro as mudanças que o texto precisa sofrer, para assim votarmos a reforma da previdência”.

Segundo Gustinho, a sua agremiação quer suprimir da proposta original regras que atingem trabalhadores rurais e beneficiários do BPC.

“O texto original enviado à Câmara dos Deputados não tem meu apoio. Com as alterações necessárias, que evitem jogar a responsabilidade nas costas do trabalhador, aí sim me posicionarei a favor de reestruturar o sistema previdenciário, que só em Sergipe tem um déficit anual de R$ 1,2 bilhão. E essa conta precisa fechar”, continuou.

O parlamentar afirmou comungar com os posicionamentos do seu partido, que discorda da necessidade de alterar a parte referente ao BPC, a aposentadoria rural e a capitalização.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here