A tarde do último sábado foi bastante especial para Kiko Alagoano, meia do Sergipe. O jogador chegou ao clube como um dos reforços para a Série D do Brasileiro. Ele disputou o Campeonato Alagoano pelo Coruripe. Contra o Fluminense de Feira, na Arena Batistão, marcou os dois gols da equipe colorada no empate em 2 a 2.

– Fico muito feliz por ter marcado esses dois gols, mas ao mesmo tempo triste pelo fato de não termos alcançado a vitória em casa. Saímos por duas vezes na frente do placar e levamos o empate. Mas em uma competição como essa, também é importante pontuar o tempo todo, se não puder vencer, o ideal é somar ponto, como fizemos. Temos ciência de que precisamos melhorar muito e o professor Betinho está trabalhando conosco neste sentido – disse o meia.

As comemorações foram características. Ele colocou a bola debaixo da camisa para homenagear a filha, que chega em breve. A esposa está grávida de sete meses.

Kiko Alagoano comemora gol pelo Sergipe — Foto: José Maria Marques

Kiko Alagoano comemora gol pelo Sergipe —

– Para mim, é uma alegria muito grande poder homenagear minha esposa e meus filhos. Ainda mais fazendo dois gols no jogo. Fiz uma homenagem para a Sarah, minha filha que está para chegar. Minha esposa está grávida de sete meses. Tenho mais dois outros filhos – contou bastante satisfeito o jogador colorado.

Mesmo com o empate, o Sergipe segue como líder do grupo A8 com quatro pontos. É a mesma pontuação do Salgueiro, próximo adversário. O confronto acontece no sábado, às 20h, no Cornélio de Barros, interior de Pernambuco.

 Estamos trabalhando durante a semana inteira para buscar esse objetivo contra um dos times mais difíceis desta Série D. O Salgueiro vem de um rebaixamento da Série C para a Série D e está mordido, querendo subir novamente. Estamos focando também bastante na parte psicológica para chegarmos muito bem preparados para este jogo. É o jogo da inteligência – falou Kiko.

Foi o primeiro jogo de Kiko na Arena Batistão, diante da torcida colorada. A impressão foi a melhor possível.

– Ficamos todos encantados e honrados por estar jogando em um time tão tradicional, de camisa pesada como o Sergipe. A torcida fez uma festa incrível, nos apoiou o tempo todo e esperamos que continue assim, mas não há incentivo mais contagiante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here