Quando a rodovia Lagarto-Riachão será revitalizada?

Em menos de uma semana, dois acidentes foram registrados no trecho.

2

Um completo descaso! Assim pode ser definida a situação de muitas rodovias sergipanas, a exemplo da Rodovia SE-170, que liga os municípios de Lagarto e Riachão do Dantas. Tanto é que em menos de uma semana, dois acidentes foram registrados na mesma e os motivos, aparentemente, são os mesmos: péssimas condições do trecho.

O primeiro acidente ocorreu no último domingo (12), quando um paredão tombou durante um movimento para tentar desviar de um buraco. Contudo, dois dias depois, um novo tombamento foi registrado pelo mesmo motivo. Desta vez, o caso ocorreu com uma Bitrem. Em ambos os casos, os danos causados foram somente materiais.

Acidente com Bitrem deixou apenas danos materiais (Foto: reprodução)

Vale lembrar que há menos de 15 dias, a rodovia foi alvo de uma grande operação tapa-buracos, desencadeada pelo Governo do Estado. Entretanto, as ocorrências e as recentes manifestações têm demonstrado que a SE-170 necessita urgentemente ser reconstruída, pois a sua idade já a fez perder o nível com tanta operação tapa-buraco.

Em 2018, por meio de uma nota, a antiga Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra) reconheceu a necessidade de uma restauração na rodovia, que tem mais de 35 anos. Por isso, na ocasião, a pasta informou que o Governo de Sergipe estava em vias de assinar um contrato com a Caixa Econômica Federal para o financiamento da recuperação da malha viária do estado, orçada em R$ 37.411.661,92. 

A quantia faz parte do montante de R$ 560 milhões que o então governador Jackson Barreto conseguiu junto ao citado banco. Contudo, apesar do parecer favorável da Advocacia Geral da União (AGU), os recursos foram bloqueados e Belivaldo informou que o Estado acionaria a justiça. Mas, de lá para cá, nenhuma obra do Finisa foi liberada.

Procurado, o Núcleo de Comunicação da Infraestrutura, Meio ambiente e Recursos Hídricos do Governo informou que o Estado está buscando R$ 150 milhões para a revitalização de toda a malha ferroviária sergipana. “Com o valor, os técnicos irão avaliar a necessidade de cada via”, destacou.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here