Joanny é a única vítima que está hospitalzida (Foto: José Gilton/TV Sergipe)
Joanny é a única vítima que está hospitalzida (Foto: José Gilton/TV Sergipe)

A funcionária dos Correios, Joanny Lais de Sousa Menezes, de 30 anos, recebeu alta hospitalar no final da manhã desta quarta-feira (11). Ela foi a vítima que teve ferimentos mais graves após a queda de parte de camarote durante o show de Ivete Sangalo na madrugada de domingo (8). Joanny foi submetida a uma cirurgia no joelho.

A prima e advogada da vítima, Roosy Azevedo, disse que Joanny teve múltiplas fraturas no joelho esquerdo e que por isso a recuperação deverá ser lenta. Enquanto isso, a orientação médica é que ela utilize cadeira de rodas até para tomar banho. “O médico disse que existe a possibilidade de ela ficar com sequela, mancando. Mas como ela é jovem, há esperança que se recupere melhor que as previsões iniciais.

Joanny deixou o hospital em uma ambulância que vai leva-la para a cidade de Estância (Foto: TV Sergipe)
Joanny deixou o hospital em uma ambulância que vai leva-la para a cidade de Estância (Foto: TV Sergipe)

A produtora da festa Odonto Fantasy, Amanda Silveira, informou que a organização do evento está dando assistência à vítima desde o acidente e que vai continuar ao longo do tratamento em casa e também custeando a fisioterapia, se necessário. Ela contou que a ideia de ligar para Joanny partiu da própria cantora Ivete Sangalo, que entrou em contato com a produção do festival à fantasia e pediu o telefone da pessoa que ficou ferida no acidente.

Momento em que Ivete Sangalo parou o show após o desabamento do camarote (Foto: Aplicativo/Tv Sergipe)
Momento em que Ivete Sangalo parou o show após o desabamento do camarote (Foto: Aplicativo/Tv Sergipe)

Joanny estava no show acompanhada dos irmãos e contou o que se recorda do momento do acidente. “Eu estava no piso inferior e começou a chover e todo mundo começou a se direcionar para o piso que era coberto. Estava com minha irmã esperando a chuva passar para circular. Aí o piso cedeu, eu caí e fui soterrada por um monte de pessoas. Na hora senti que a minha perna tinha quebrado. Achei que iria morrer, muita gente, aquela confusão, gente pisando”, disse.

A vítima recorda que as pessoas que estavam no camarote colaboraram no socorro dos feridos. “Um desconhecido tentou me levantar, só que senti que a perna não respondia, mas me puxaram assim mesmo. Fui colocada na grama e improvisaram uma maca para me levar ao posto médico, lá fizeram uma imobilização com um tipo de papelão e pedi para ir para o Hospital São Lucas”, lembrou.

Vítima de queda precisou operar o joelho esquerdo (Foto: TV Sergipe)
Vítima de queda precisou operar o joelho esquerdo (Foto: TV Sergipe)

Joanny resumiu o acidente como uma fatalidade, mas espera que a situação sirva para que sejam realizadas melhorias nas estruturas de eventos. “É traumatizante. A gente vê na TV e não pensa que vai acontecer com a gente. Fui vítima de uma fatalidade. Que melhorem as estruturas para que não aconteça em outras festas”, finalizou.

De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), 60 pessoas foram feridas e 26 precisaram ser encaminhadas a hospitais. Todas já receberam alta.

A festa, que está em sua 20ª edição, contou ainda com shows da banda Cartel de Bali, Jota Quest, Saulo, Solange Almeida e Léo Santana.

Parte do camarote que desabou durante o show de Ivete Sangalo (Foto: José Gilton/TV Sergipe)
Parte do camarote que desabou durante o show de Ivete Sangalo (Foto: José Gilton/TV Sergipe)

Vistoria Defesa Civil

A Defesa Civil fez uma vistoria na manhã deste domingo (8) na parte do camarote que caiu na madrugada durante o show da cantora Ivete Sangalo em Aracaju (SE). No local, foi possível observar melhor a destruição, restos de fantasias e peças da estrutura de ferro.

Para a Defesa Civil, é prematuro ter alguma conclusão sobre as causas do acidente, que só uma perícia no local vai poder verificar a resistência dos materiais empregados na estrutura. “Os elementos visualmente podem apresentar um certo desgaste, mas precisam passar por um exame laboratorial, que vai verificar se a estrutura de fato não continha mais a resistência mecânica. A gente vai acionar também o Conselho Regional de Engenharia para poder fazer o laudo com as possíveis causas, que geralmente sai em 30 dias”, disse o coordenador geral da Defesa Civil, Silvio Prado.

O coordenador informou ainda que antes da festa, o órgão cumpriu o Termo de Ajustamento de Conduta do Ministério Público Estadual. Nele, os organizadores do evento apresentaram uma série de documentações sobre a estrutura. “A Defesa Civil recolheu anotação de responsabilidade técnica do teste da carga que foi aplicada na estrutura, assim como a RT referente a montagem e desmontagem de palco e camarote”, explicou.

Camarote após o acidente em festa à fantasia em Aracaju (Foto: Danilo Moraes)
Camarote após o acidente em festa à fantasia em Aracaju (Foto: Danilo Moraes)

Nota de esclarecimento

No domingo (8), a coordenação do evento publicou uma nota de esclarecimento sobre o acidente. Confira na íntegra:

“Ao longo desses 20 anos de Odonto Fantasy, sempre priorizamos a transparência e o compromisso com o nosso público. Por isso, precisamos esclarecer alguns pontos sobre o que aconteceu ontem, quando uma parte do piso de um dos camarotes cedeu.

Em primeiro lugar, queremos nos solidarizar com as pessoas que se machucaram; as que não estavam no exato local, mas ficaram assustadas e os familiares e amigos que ficaram preocupados quando souberam do ocorrido. Enquanto aguardamos o resultado da perícia que vai esclarecer as causas do que aconteceu, cuidamos de quem se machucou.

A equipe de bombeiros civis e do posto médico prestou os primeiros atendimentos no local e aqueles que precisaram de mais cuidados foram encaminhados a unidades de saúde. Estivemos com eles no hospital até receberem alta médica. Apenas uma pessoa segue hospitalizada. Continuaremos em contato com todos para que tenham a assistência necessária até a completa recuperação.

É fundamental ressaltar que a estrutura contratada pelo evento estava licenciada e vistoriada. A área foi isolada imediatamente após o ocorrido para que fosse avaliada a extensão do dano. Após a avaliação do bombeiro civil, a área restante do camarote foi liberada e o evento continuou com a apresentação dos demais artistas sem qualquer intercorrência.

Os organizadores informaram ainda que o camarote tinha espaço para 3 mil pessoas e a capacidade foi respeitada.”

Por G1 Sergipe

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here