Ueslei Marcelino/Reuters – 30.4.2019

Uma eventual intervenção militar brasileira na Venezuela é reprovada por 70,7% dos brasileiros. É o que mostra um levantamento feito pelo Paraná Pesquisas. Do outro lado, 23,6% afirmam que apoiariam a iniciativa. Outros 5,7% não souberam ou não responderam. 

 

A rejeição a uma investida brasileira no país vizinho é maior entre as mulheres (74,2%), pessoas com menos escolaridade (73,3%) e moradores da região Sudeste (72,5%). 

A pesquisa ouviu 2.452 pessoas, em todas as unidades da federação, entre os dias 14 e 18 de maio. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. 

Historicamente, o Brasil tem uma política externa de não interferência em questões de outros países. O Itamaraty sempre defende o diálogo como solução para crises.

No entanto, declarações recentes do presidente Jair Bolsonaro geraram dúvidas sobre como o novo governo estaria disposto a agir em relação ao regime de Nicolás Maduro. 

O presidente chegou a escrever Twitter no fim do mês passado que “a situação da Venezuela preocupa a todos. Qualquer hipótese será decidida EXCLUSIVAMENTE pelo Presidente da República, ouvindo o Conselho de Defesa Nacional”.

Logo em seguida, a declaração foi rebatida pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

“Em relação ao tuíte do presidente Jair Bolsonaro sobre a situação da Venezuela, é importante lembrar que os artigos. 49, II c/c art. 84, XIX; c/c art. 137, II da Constituição Federal precisam ser respeitados.”

O trecho citado por Maia afirma que define que é de competência exclusiva do Congresso Nacional “autorizar o Presidente da República a declarar guerra, a celebrar a paz, a permitir que forças estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam temporariamente, ressalvados os casos previstos em lei complementar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here