Em entrevista a Daniela Lima, na edição desta segunda-feira (3) da Folha de S.Paulo, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), criticou, a seu estilo, Jair Bolsonaro (PSL), dizendo que “há um oportunismo de querer se aproveitar enfraquecendo as instituições”.

“Quero repetir que não tenho nada de pessoal contra ele, mas há um oportunismo de querer se aproveitar enfraquecendo as instituições. Temos é que melhorá-las. Não é estigmatizando que vai avançar. Veja, por exemplo, a educação. Enquanto se discute ideologização ninguém fala do Fundeb, que vai acabar no fim do ano. Como se financia a educação básica? Isso é que é o importante”, disse Alckmin, que prometeu fazer um “pit stop” na política.

Amenizando as críticas ao próprio partido, o tucano disse ainda que até “simpatiza” com o “jeito simples” de Bolsonaro, mas discorda da agenda do governo.

“Até simpatizo pelo jeito simples, mas discordo totalmente da agenda do governo, acho que está fazendo o Brasil perder tempo”, afirmou citando o desemprego e a falta de incentivos tributários e fiscais para a “produtividade”.

“A questão da política externa… Uma ideologização, que não é da velha, é da antiga, da antiquíssima política. Precisa dizer para ele que o Muro de Berlim caiu faz quase 30 anos”, criticou Alckmin.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here