São cumpridos 10 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão — Foto: SSP/SE
São cumpridos 10 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão — Foto: SSP/SE

Na madrugada desta terça-feira (11), o Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), da Polícia Civil, deflagrou a ‘Operação Xeque-mate do Sertão’, que tem o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público.

As primeiras informações dão conta que mandados de prisão estão sendo cumpridos nos municípios de Carira, Lagarto, Tobias Barreto e também em Aracaju. A polícia informou que são 10 mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca apreensão.

Até as 7h, seis pessoas tinham sido pressas. Entre, elas os ex-prefeitos de Carira, João Bosco e Diogo Machado, e ex-secretários. Os presos estão sendo levados ao Deotap, assim como os documentos, dinheiro, aparelhos celulares, computadores e outros objetos apreendidos.

No inquérito policial foi comprovada a existência de uma organização criminosa contra a administração pública do município de Carira, “notadamente peculato e fraude à licitação, confirmada a obtenção de lucro indevido em prejuízo dos cofres públicos”.

Ainda segunda a polícia, “outros desdobramentos ainda estão em andamento no Deotap, que já contabilizou um prejuízo da ordem de mais de R$ 7 milhões, havendo levantamentos preliminares que apontam desvios de até R$ 20 milhões”.

As informações iniciais são que os ex-prefeitos montavam empresas e contratavam laranjas. Nas licitações de diversas áreas, elas ganhavam concretizando a execução do esquema fraudulento.

Sede do Deotap, em Aracaju — Foto: Cleverton Macedo/TV Sergipe
Sede do Deotap, em Aracaju — Foto: Cleverton Macedo/TV Sergipe

Apoio

Além do Detop e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), a operação conta com o apoio do Complexo de Operações Especiais (Cope), Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc), Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e delegacias de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here