Foto: Ilustração

No período de 21 a 24 de junho, o Pronto Socorro do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), registrou 443 atendimentos a usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Desse total, 121 ficaram internados para novos procedimentos e em observação. O final de semana foi de festa junina e diversas ocorrências com vítimas de acidentes motociclístico, automobilístico, armas de fogo e branca, queimaduras e baixa complexidade aconteceram. Mas o fluxo de atendimentos foi dentro da normalidade.

Para se ter uma ideia, a Ortopedia e a Sala de Sutura registraram 172 atendimentos. A Área Azul adulto atendeu 196 casos e desse total, 38 precisaram continuar em observação. Os consultórios do Otorrino e Oftalmo totalizaram 14 pacientes e a Pediatria somou 51. A baixa complexidade foi a maioria dos atendimentos, com 322 altas médicas em até 24 horas.

O pequeno G.M, 5 anos, apresentou febre e tosse durante o final de semana. De acordo com a estudante e mãe do pequeno paciente, Gisélia Matias, 25, o maior vilão foi a mudança de temperatura. “Ele teve que passar o São João internado por causa de tosse. Estava ficando cansado e com a fumaça de fogos só piorava a situação. Agora está bem melhor e vou continuar o tratamento com aerossol e medicação em casa”, disse a estudante.

O jovem Fábio Ferreira, 32, caiu da moto que pilotava e se acidentou. Ele buscou ajuda médica porque não estava mais aguentando a dor no tornozelo, que sofreu uma luxação. “Eu segurei a dor para não perder os festejos juninos e só agora vim em busca de tratamento. O meu pé foi imobilizado e devo ficar de repouso quinze dias. O atendimento foi rápido e agora é cumprir o prazo dado pelo médico”, enfatizou.

Outros casos também foram atendidos no Huse, além dos acidentes motociclísticos, que registraram 33 vítimas. Os acidentes automobilísticos levaram sete pessoas à urgência e os atropelamento quatro. A violência urbana também fez parte da estatística e totalizou 10 atendimentos durante o final de semana junino, sendo cinco vítimas por arma de fogo e cinco por arma branca. 

O coordenador do Pronto Socorro do Huse, Tony Nino, destacou a eficiência das equipes e a resolutividade do planejamento que foi montado para os festejos juninos. “Ocorreu tudo dentro do esperado e podemos dizer que foi um final de semana dentro da normalidade. Fizemos um planejamento com escalas e equipes atuantes para a resolutividade dos casos. Mais uma vez chamamos a atenção das pessoas quanto as vítimas de queimaduras, que teve um número considerado. Tenham mais cuidado, principalmente com as crianças. As sequelas são muitas e em caso de amputação são irreversíveis. A festa de São Pedro está se aproximando e vamos brincar com mais segurança e responsabilidade”, alertou o coordenador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here