O rompimento da barragem do Quati, localizada entre os municípios baianos de Coronel João Sá e Pedro Alexandre, ocorrido nesta quinta-feira (11), não deve afetar de maneira significativa os municípios sergipanos. É o que diz o Governo de Sergipe.

Segundo o Estado, os riscos já foram analisados por equipes técnicas da Defesa Civil.  “Ainda que as águas cheguem ao Vaza Barris, elas devem ser diluídas ao longo do curso do rio, sem grandes alterações nos níveis”, explicou cel. Alexandre, diretor do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec).

Ainda em nota, o governo estadual informou que “o governador Belivaldo Chagas recebeu a ligação do governador da Bahia, Rui Costa, que informou que as equipes de segurança seguem monitorando todas as áreas do entorno da barragem, assim como fazem as equipes de Defesa Civil em Sergipe em relação aos municípios que margeiam o rio”.

Enquanto isso, na Bahia, a cidade de Coronel João Sá foi inundada. Por isso, a administração de Coronel João Sá, que fica em um nível abaixo da barragem e é cortado pelo Rio do Peixe, pede para cerca de 120 famílias que moram às margens do rio deixem o local. No total, 300 pessoas vivem na área considerada com risco de ser atingida pela água.

Foto mostra como a cidade de Coronel João Sá, na Bahia, ficou após chuva forte e rompimento de barragem em cidade vizinha — Foto: Studio Júnior Nascimento

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here