O governo de Sergipe segue em força tarefa no município de Riachuelo, adotando as providências necessárias ao recebimento de recursos federais para restabelecimento e assistência às famílias atingidas pelas inundações causadas pelas chuvas. Os representantes da Secretaria Nacional de Defesa Civil voltaram a Sergipe na última terça-feira (16) e juntamente com a Defesa Civil Estadual, foram até o município, onde informaram que nesta quarta-feira será publicado, no Diário Oficial da União, o reconhecimento sumário da Situação de Emergência no munícipio de Riachuelo, ao mesmo tempo em que o governo de Sergipe publicará a homologação estadual.

Representantes da Secretaria Nacional de Defesa Civil voltaram a Sergipe na última terça-feira (16) juntamente com a Defesa Civil Estadual (fotos: Pritty Reis).

Assim como as duas publicações, para o recebimento dos recursos federais é preciso que seja protocolado o Plano Detalhado de Resposta – PDR, com uma série de informações precisas, a respeito dos danos estruturais e humanos causados pelo desastre. Sob a coordenação do Capitão Carvalho no posto de comando montado para gerenciamento de crise, assistentes sociais do governo do Estado e do município concluíram o levantamento e, no final da tarde desta terça-feira, o PDR com a solicitação de Recursos para Ações de Assistência foi enviado, contendo o pedido de assistência humanitária ao Governo Federal.

Segundo o cel. Alexandre José, diretor da Defesa Civil Estadual, o levantamento feito pelas equipes contabilizou 351 desabrigados, 240 desalojados e outras 1.413 pessoas diretamente atingidas pelas inundações. “Por isso, após o cálculo dos itens necessários, chegamos ao valor de R$ 610.963,92, para a aquisição de água mineral, cestas de alimentos, colchões, kits dormitórios [com lençóis, travesseiros, fronhas e cobertores], itens de limpeza, e kits para idosos e crianças contendo fraldas descartáveis e pomadas antiassadura”, detalhou.

Para acompanhar o trabalho, a secretária de Estado da Inclusão Social, Lêda Couto, também esteve no município nesta terça, e ressaltou a importância da somação de esforços. “O governador Belivaldo Chagas determinou prioridade máxima nas ações junto aos municípios neste momento, e estamos enviando equipes a Riachuelo desde a semana passada, para prestar a assistência necessária – primeiro através da Defesa Civil, depois por meio da Deso, do DER, dos agentes de saúde, psicólogos, das assistentes sociais e dos engenheiros da Sedurbs. Cada um fazendo a sua parte, conseguiremos superar esse momento difícil para os munícipes e para a prefeita Cândida Leite”, afirmou Lêda.

A secretária de Estado da Inclusão Social, Lêda Couto, também esteve no município para acompanhar o trabalho.

De acordo com o chefe de gabinete da secretaria Nacional de Defesa Civil, Wesley Felinto, a agilidade do processo se deu justamente porque as equipes conseguiram captar as orientações e trabalharam rapidamente. “Quando chegamos, o trabalho já estava bem evoluído. Somente aparamos as arestas para concretizar as ações. Hoje fechamos a questão da ajuda humanitária, com quantitativos e valores. É uma etapa que estamos vencendo, assim como a do reconhecimento federal e homologação estadual. Uma segunda fase será iniciada a partir de amanhã, quando vamos trabalhar com restabelecimento, ou seja, ações para a cidade voltar à normalidade, como limpeza de ruas e canais. As equipes de engenharia estão fazendo a estimativa do que foi destruído pelo desastre e quantificando, para chegarmos aos valores que vão ser solicitados através de PDR, para que sejam enviados para cá”, concluiu.

Fonte: ASN

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here