Aracaju e outros três municípios brasileiros estão concorrendo este ano ao título de Cidade Criativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A capital sergipana disputa, ao lado de Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE), nas categorias de gastronomia, design e música. Já o município interiorano de Cataguases (MG), disputa na categoria de cinema.

O título é uma forma de reconhecer práticas que colocam as indústrias criativas e culturais a serviço do desenvolvimento social local. A relação dos vencedores será divulgada no final do ano, segundo a Unesco. A Rede de Cidades Criativas congrega 180 cidades de 72 países, das quais oito estão no Brasil.

A premiação também considera outras categorias como artesanato, artes folclóricas, literatura e artes midiáticas. Belém (PA), Florianópolis (SC) e Paraty (RJ), por exemplo, são destaques nas áreas de gastronomia; Brasília (DF) e Curitiba (PR) se destacaram graças às suas produções no campo do design. Além dessas cidades, João Pessoa (PB) é considerada referência mundial em Artesanato e Artes folclóricas; Salvador (BA), na Música; e Santos (SP), no Cinema

Como integrar a Rede?

As cidades interessadas em compor a Rede de Cidades Criativas devem elaborar um plano de desenvolvimento no campo criativo no qual se candidatou. A partir daí, o processo de seleção é realizado por dois comitês: um técnico, com representação em cada categoria, designado pela Unesco; e um comitê de representantes das cidades já integrantes da Rede, em cada categoria. Sendo selecionada, a cidade poderá integrar uma rede internacional de cooperação envolvendo outros setores criativos, além de poder participar também de projetos estratégicos em âmbito internacional e fomentar a indústria criativa local de forma sustentável e inclusiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here