Diante do conhecido racha político existente dentro do agrupamento político Saramandaia, o ex-deputado federal e ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis, não descartou a possibilidade de disputar o comando da Prefeitura de Lagarto em 2020. Segundo ele, em entrevista ao JL Política, não há nenhum impedimento jurídico que atrapalhe a sua candidatura.

Jerônimo Reis foi prefeito de Lagarto entre 1996 e 2002

Eu tenho quase 64 anos e preciso viver um pouco também. Mas acho que já dei minha parcela. Apesar de que ainda não disse oficialmente que não me candidataria mais. Mas hoje não pretendo. Daqui a um ano, tudo pode acontecer diferente”, disse Reis ao ser questionado se não estaria novo demais para sair da política.

Jerônimo ainda afirmou que está tentando apaziguar os ânimos da sua irmã, a deputada estadual Goretti Reis, com o seu filho, o ex-deputado federal Sérgio Reis. “Até ameacei não participar da eleição de há dois anos se continuassem assim, mas você sabe como é: filho é filho e irmão é irmão. Mas hoje já houve um recuo e acredito que na próxima eleição as coisas serão bem diferentes. Isso é o que eu quero e o que todos da família esperam”, contou.

Além disso, Jerônimo afirmou na entrevista que a deputada estadual Goretti Reis, diferentemente dele, de Sérgio e de Fábio Reis não goza do carisma popular, e que tanto sua irmã, quanto Fábio são mais úteis, respectivamente, na Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese) e na Câmara dos Deputados do que na Prefeitura de Lagarto.

“Não sei se em 2020 vai ter um Reis ou não na Prefeitura. Quem vai saber é o grupo do qual faço parte. […] Eu confesso que gostaria, se surgisse, de um terceiro nome. Quem sabe de um amigo, e a gente ajudar. Porque Fábio em Brasília pode ajudar muito ao município e ao futuro prefeito, assim como Goretti Reis, na Assembleia. Mas se precisar de um da família Reis, ninguém vai arregar não. Estaremos presentes”, frisou.

Neste sentido, Jerônimo acrescentou que têm sugerido tanto a Fábio Reis, quanto a Goretti a permanecerem em seus respectivos cargos, “porque temos muitos amigos aqui que talvez desejem exercer um mandato e nós poderíamos apoiar”. 

Mas quem Jerônimo optaria para 2020: Fábio ou Goretti?

Em resposta ao jornalista Jozailto Lima, Jeronimo foi claro: “Aí não tem opção. Seria por quem tivesse melhores condições e mais preparado. Digo preparado me referindo ao processo de enfrentamento da eleição, porque politicamente todos estão preparados”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here