No próximo dia 05 de agosto, será realizado um bazar beneficente em prol dos animais doentes que vagam pelas ruas do município de Lagarto. O evento ocorrerá das 07h às 14h, ao lado do Mercado Municipal José Correa Sobrinho.

No bazar serão comercializados peças para humanos e também para os pets (Arte: divulgação nas redes sociais)

Em entrevista ao Portal Lagartense, Jeane Almeida, de 30 anos, informou que a iniciativa é o resultado de uma parceria com a Jaqueline Almeida, servidora do Centro de Zoonoses de Lagarto, e que conta com o apoio do grupo “Adoção um Ato de Amor”, que conta com mais de 110 pessoas, sendo a grande maioria composta por lagartenses, que se preocupam com a causa animal.

Ela ainda informou que desenvolve ações sociais desde quando morava na Bahia, e que a ideia do bazar surgiu, sobretudo diante das fortes chuvas que caíram recentemente no município de Lagarto. “Muitos animais estão nas ruas, nesse período chuvoso, com doenças e outros sofrimentos. Sendo que é na rua mesmo que nós podemos amenizar esse sofrimento”, argumenta.

Jeane é uma das pessoas que alimentam os animais que habitam o prédio do Grupo Escolar Sílvio Romero

Por isso, a organização do bazar não espera e nem quer angariar recursos financeiros. “Não queremos contribuição financeira, mas medicamentos, vitaminas de modo geral e quaisquer outros suprimentos que possam nos ajudar a tratar pelo menos 10 animais, porque sabemos que o custo varia de animal para animal”, acrescentou Jeane.

Entretanto, dentre os animais a serem beneficiados com a ação está um cão da raça Pitbull. “Ele foi adotado numa feira de adoção e depois foi abandonado nas ruas, e hoje está em uma situação grave”, exemplificou. Diante disso, os interessados em contribuir com a causa podem procurar a Jeane, por meio do (75) 99844-7270.

Animal que está entre os beneficiários do bazar beneficente

6 COMENTÁRIOS

  1. Agora, imagine, se a prefeitura usasse os R$ 430.000,00 do show de Wesley Safadão do Festival do Mandioca no Centro de Zoonoses não teríamos esse problema. Quantos animais seriam salvos? Só reflitam!

  2. Nem estou contando os quase 2 milhões gastos com organização e shows do festival da torra do dinheiro público.

  3. Não é isso. A prefeitura acha que ter um centro de zoonoses é só ter o espaço com um outdoor na frente. É preciso muito investimento com material e pessoal qualificado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here