Um levantamento realizado pela Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim), da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), indicou que, no primeiro semestre de 2018, houve uma redução de 10,3% no número de casos de violência doméstica registrados em Lagarto. O dado pode ser notado quando comparado ao mesmo período em 2017. 

De acordo com o levantamento, no primeiro semestre de 2017, a Delegacia da Mulher instalada em Lagarto registrou 322 casos de violência doméstica, contra os 289 lavrados em 2018. Em contrapartida, neste período, o município de Estância registrou um aumento de 5,2%.

Lei Maria da Penha colocou 55 pessoas na prisão no primeiro semestre deste ano em Lagarto

Além disso, a redução do número de casos envolvendo a Lei Maria da Penha em Lagarto tendem a diminuir já neste ano. Pois, no último dia 05 de junho, o Portal Lagartense divulgou um levantamento realizado pelo 7° Batalhão de Polícia Militar (7°BPM), o qual informava que 55 pessoas foram presas entre janeiro a junho deste ano por infringir a citada legislação.

Sergipe registrou mais de 1 mil casos de lesão corporal

O levantamento da SSP/SE mostrou que, em Sergipe, nos seis primeiros meses deste ano, os casos com relação a Lei Maria da Penha que tiveram maior incidência foram de ameaças (1.883 ocorrências), lesão corporal (1.110), injúria (993), vias de fato (398), dano (201), difamação (117); além de descumprimento de medidas protetivas de urgência (82) e perturbação de tranquilidade (50).

Diante da situação, a SSP/SE buscou encorajar as mulheres sergipanas a denunciarem seus agressores. “O trabalho para a redução da violência contra a mulher continua todos os dias. Desde a criação da Lei Maria da Penha, foram feitas importantes alterações, como a possibilidade de concessão de medidas protetivas por parte das autoridades policiais, em casos que demandem urgência e a autoridade judicial não esteja disponível no momento da ocorrência”, argumentou a pasta.

Lei Maria da Penha pode gerar até dois anos de reclusão

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here