Na última sexta-feira (9) foi inaugurado o Galpão de Triagem da Coleta Seletiva de Lagarto. O novo espaço vai retirar 32 famílias que antes trabalhavam no lixão separando os materiais recicláveis que eram indevidamente descartados.

A iniciativa “Lagarto sustentável” implementa a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/10) que institui uma responsabilidade compartilhada em relação ao gerenciamento dos resíduos, envolvendo os fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes, o cidadão e titulares de serviços de manejo dos resíduos sólidos urbanos na Logística Reversa dos resíduos e embalagens pós-consumo.

Além disso, põe em prática o Decreto nº 7405, que institui o Programa Pró-Catador que visa a Inclusão social e econômica dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis. Com isso, eles passarão a recolher os materiais recicláveis diretamente nas casas. Isso irá contribuir para a eliminação dos lixões em todos os municípios do país.

Política também visa a inclusão social e econômica dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis.

O cronograma com informações a respeito dos dias em que os coletores passarão ainda  deverá ser divulgado. Os equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e carrinhos para facilitar a coleta e melhorar a segurança desses trabalhadores virá de uma parceria entre o Município, a Cooperativa dos Catadores de Lagarto (COOPCAL) e o Consórcio Centro-Sul (CONSCENSUL).

O papel da população

É justamente com o estímulo da responsabilidade compartilhada que entra em cena a população, que deve separar os resíduos reutilizáveis do lixo comum. Depois disso, esse material será encaminhado para o galpão, equipado com prensa e balança, de onde o produto final será comercializado e garantirá a renda dos catadores.

Além do programa retirar esses cooperados do risco de trabalharem diretamente com um amontoado de lixo tóxico, dejetos humanos e de animais, entre outros tipos, também deverá acabar com o drama das 544 famílias que habitam o Residencial João Almeida Rocha que lidavam, diariamente, com as fumaças expelidas pelo lixão do município de Lagarto, como revelado pelo Portal Lagartense em julho.

Prazo para acabar com os lixões 

O limite do prazo para a implementação dessa política em todos os municípios do país era, inicialmente, até 2014, mas foi prorrogado. Sendo assim, as cidades que contam com mais de 100 mil habitantes, com base no Censo de 2010, ganharam prazo até 2019. Cidades com população entre 50 e 100 mil habitantes têm até 31 de julho de 2020. Já os municípios menores, com menos de 50 mil habitantes, devem estar de acordo com a lei até 31 de julho de 2021.   

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here