Na manhã da última segunda-feira (19), a Associação dos Feirantes e Comerciantes de Lagarto (AFECOL) apresentou 12 ideias para melhorar o fluxo de consumidores no Mercado Municipal José Corrêa Sobrinho. A apresentação foi realizada pelo presidente da AFECOL, José Paulo dos Anjos, na sede do espaço comercial.

Entre as sugestões da associação estão: a abertura do piso superior para a instalação de lojas de pequeno porte que sejam prestadoras de serviço, a exemplo de cabeleireiros; a instalação de um posto de identificação, da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE); e uma nova licitação para os boxes inutilizados no mercado.

Além disso, na reunião foi explanado alguns fatos lamentáveis que os comerciantes são obrigados a conviver, a exemplo do vazamento em caixas de esgoto, que causam prejuízos sobre as mercadorias; além dos prejuízos já causados pelas feiras que rodeiam o mercado, como lamentou Denisson Rosendo, vice-presidente da AFECOL.

Mercado de prejuízos

“Ali não dá para lucrar, porque são três feiras: o mercado, a feira da exposição e dentro do mercado velho tem outra. Então não tem como dar movimento, fora que a praça do Gbarbosa vira uma terceira feira. […] Compramos os boxes acreditando no poder judiciário, que obrigou os feirantes a comprar, e quem ficou com medo comprou”, lamentou Rosendo.

Reunião foi marcada pela ausência de representantes da gestão municipal

Diante da situação, José Paulo lembrou a reportagem do Portal Lagartense que já há registros de comerciantes que não estão conseguindo sequer honrar com o pagamento dos boletos referentes a compra de um espaço comercial dentro do mercado. “Quem comprou o box deu uma entrada, mas não paga as parcelas e nós estamos preocupados, porque a prefeitura pode tomar de volta o box sem devolver o valor pago. Então a gente quer alterar essa clausula do edital, para permitir que o comerciante possa vender a sua oportunidade de administrar”, acrescentou José Paulo.

Diálogo incompleto

A reunião teve o objetivo de discutir melhorias para o espaço comercial. Contudo, somente compareceram ao ato os deputados estaduais Ibrain Monteiro (PSC) e Goretti Reis (PSD), o presidente da Câmara de Vereadores de Lagarto, Eduardo de João Maratá, e integrantes da bancada oposicionista. 

Contudo, o presidente da AFECOL lamentou a ausência de representantes da gestão municipal. “Fica aquele vazio se vai ter diálogo ou não, mas protocolei as propostas na prefeitura hoje. Com isso, esperamos que a nossa campanha surta efeito”, comentou.

Gestão se diz aberta ao diálogo

Procurada, a Prefeitura Municipal de Lagarto, por meio da Secretaria Municipal da Comunicação Social,  afirmou que a gestão municipal está tendo um diálogo muito aberto com os feirantes, acrescentando que o Município está realizando algumas manutenções no espaço comercial. 

Registro da reunião ocorrida na semana passada

Em sua argumentação, a gestão lembrou que na semana passada houve uma reunião no gabinete da prefeita Hilda Ribeiro, para discutir e alinhar medidas sobre o atendimento das demandas dos comerciantes.

ANEXO: MINUTA – REIVINDICAÇÃO SOBRE ORGANIZAÇÃO DO MERCADO MUNICIPAL JOSÉ CORRÊA SOBRINHO

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here