O corpo da baleia jubarte que encalhou na praia de Barra Velha, no Litoral Norte catarinense, começou a ser retirado do local. Na quarta (18), a necropsia foi concluída. Uma força-tarefa foi montada para ajudar a baleia, que ficou mais de 24 horas encalhada, na praia da Península. Horas depois dela conseguir sair da beira do mar, foi encontrada morta, na noite de terça (17).

A equipe do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) começou a fazer a separação de ossos, que devem ser encaminhados para o Museu Oceanográfico da Univali, em Balneário Piçarras. Já o resto do corpo será recolhido e levado para um aterro sanitário.

A expectativa do PMP-BS é que o trabalho de retirada do corpo seja feito ainda nesta quinta-feira (19), quando terminar a separação do osso e restante do corpo.

Na quarta-feira, duas retroescavadeiras foram utilizadas para retirar a baleia do mar para deixá-la na areia.

Os materiais coletados na necropsia foram encaminhados para análise laboratorial para saber qual a causa da morte.

Encalhe

A baleia ficou encalhada da manhã de segunda (16) até o meio da tarde de terça-feira.

Conforme o Corpo de Bombeiros, cerca de 60 pessoas de diversos órgãos atuaram na operação de desencalhe, coordenada com o auxílio de um rebocador de navio, para levar o animal da areia até uma região profunda do mar.

Moradores informaram que a baleia apareceu morta em outro ponto da praia ainda na noite de terça. O PMP-BS encontrou o corpo na manhã de quarta.

“Quando o animal é desencalhado e não segue para o mar, é um indício de que está doente”, informou Jeferson Dick oceanógrafo e coordenador da Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Univali.

Duas pessoas chegaram a se ferir na segunda-feira, ao tentar fazer o desencalhe por conta própria.

 Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here