Graças a um Projeto de Lei do deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC), que foi analisado e aprovado pelos deputados estaduais, Lagarto foi transformado na capital sergipana da vaquejada. A proposta foi aprovada, na última quarta-feira (4), por unanimidade entre os presentes na sessão e aguarda a sanção do Governador do Estado, Belivaldo Chagas (PSD).

Deputado Ibrain Monteiro entrou na luta para conceder o título estadual ao município

Para convencer os deputados estaduais, Ibrain lembrou que é em Lagarto que vaqueiros e amantes do esporte do todo o Brasil se encontram para prestigiar as vaquejadas do Parque de Eventos Zezé Rocha e do Parque da Palmeiras, considerado como a ‘Disneylândia da Vaquejada.

“A Vaquejada desempenha um papel importante no comércio local, porque são atividades que movimentam a economia do município, gerando empregos, garantindo o sustento de milhares de famílias”, pontuou o deputado.

Além disso, Ibrain lembrou que a vaquejada movimenta em torno de R$ 600 milhões por ano no Brasil, gerando em torno de 120 mil empregos diretos e 600 mil indiretos. “Quero registrar ainda que o Rodeio, a Vaquejada e suas respectivas expressões artísticas culturais, foram elevados à condição de manifestação cultural nacional e de patrimônio cultural imaterial brasileiro”, disse.

Enquanto isso, Fábio Reis segue lutando pelo reconhecimento nacional

Cabe destacar que com a titulação concedida pela Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), Lagarto aguarda aprovação do projeto do deputado federal lagartense Fábio Reis (MDB), que recentemente protocolou um projeto de lei visando elevar o município a Capital Nacional da Vaquejada. Nos dois casos, os argumentos são os mesmos.

Relembre: Projeto quer elevar Lagarto à Capital Nacional da Vaquejada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here