Sob a presidência do conselheiro Ulices Andrade, na sessão plenária realizada na última quinta-feira (19), o pleno do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) julgou 19 processos e 11 protocolos. 

Neste meio, estava o julgamento das contas anuais da Câmara Municipal de Vereadores de Lagarto, de interesse do então vereador-presidente Wilson Fraga de Almeida, o popular Xexéu.

Decisão foi da conselheira Suzana Azevedo

Entretanto, o político lagartense foi derrotado. Uma vez que o pleno dos Tribunal de Contas do Estado seguiu o voto da conselheira Suzana Azevedo, que decidiu pela irregularidade das contas anuais da sua gestão. 

De acordo com o TCE/SE, “todos os votos [da sessão plenária] foram aprovados por unanimidade pelo colegiado e, em alguns casos, ainda cabe recurso junto ao TCE”.

Esta é mais uma decisão desfavorável dada pelo TCE ao ex-vereador Xexéu

Cabe destacar que esta não foi a primeira decisão desfavorável ao ex-vereador lagartense tomada pela Corte de Contas. Em 2016, por exemplo, o Tribunal de Contas determinou que ele devolvesse o montante de R$671.746,00 referente ao pagamento de inscrições e diárias a vereadores e a servidores, entre os anos de 2008 e 2012, sem a comprovação da efetiva participação em eventos fora do Estado.

Ambas as decisões foram tomadas por unanimidade entre os conselheiros do TCE

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here