A partir de 2020, os jovens que realizarem o serviço militar obrigatório no Tiro de Guerra 06/015 em Lagarto poderão receber uma bolsa-auxílio de R$ 300,00. É que segundo o Chefe de Instrução do TG, Tenente Wanderley Carvalho, a prefeita Hilda Ribeiro (SD) encaminhará a Câmara Municipal de Vereadores de Lagarto um projeto de lei que visa instituir o Programa Bolsa Atleta.

Medida é vista como um estímulo à prestação do Serviço Militar Obrigatório

“A prefeita já me informou, no dia de hoje (19), que ela assinou o projeto e que no primeiro dia útil de outubro, ele vai tramitar na Câmara de Vereadores, onde os vereadores terão a oportunidade de realizar um amplo debate a respeito da aprovação dos artigos deste projeto, que realço ser um projeto histórico e que valoriza e estimula cidadão lagartense a prestar o serviço militar”, disse o Tenente Carvalho ao repórter Isaú Monteiro, da comunitária Juventude FM.

Ainda de acordo com o Chefe de Instrução do Tiro de Guerra em Lagarto, a bolsa tem o objetivo de custear despesas básicas, tais como: aquisição de prestobarbas, graxas para coturnos e sapatos, além de outros utensílios utilizados pelos jovens durante o serviço militar.

Iniciativa é inédita na história dos TGs de Sergipe e Bahia

“O Tiro de Guerra de Lagarto vai entrar para a história dos Tiros de Guerra de Sergipe e Bahia, como sendo o primeiro Tiro de Guerra a prestar uma bolsa-auxilio ao atirador que presta um relevante serviço social a comunidade lagartense, sempre engajado com os projetos sociais tanto organizado pela prefeitura, como por organizações não governamentais”, destacou o militar.

Cabe destacar que, anualmente, devido a sua capacidade, o TG 06/015 forma 50 atiradores entre os meses de março e setembro. Enquanto dispensa centenas de jovens, como ocorreu na última quinta-feira (19), quando foi realizada a entrega de Certificados de Dispensa do Serviço Militar para 400 jovens lagartenses.

Medida foi anunciada após a dispensa de 400 jovens

1 COMENTÁRIO

  1. Parabéns para a autoridade política, como também ao comandante do tiro de guerra 06/015, realmente uma grande ajuda e estímulo para os jovens combatentes, porém, o valor a ser pago poderia ser pelo menos um salário mínimo, já que esses jovens se dedicam tanto a pátria. Como também muitos desses jovens ficam impedidos de trabalhar enquanto estão integrados ao serviço militar, haja vista que esse serviço tem duração apenas um pequeno período de tempo , então não iria onerar tanto os cofres públicos, já que esses guerreiros prestam um importante papel ao município, pois trabalham em diversos eventos , dedicando -se e prestando inteiramente ao lindo papel social.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here