A Secretaria de Estado da Saúde (SES) está realizando para os profissionais da Atenção Primária à Saúde e da Ambulatorial Especializada da região de Lagarto o workshop da terceira etapa do projeto PlanificaSUS, que tem como proposta organizar os processos de trabalho e melhorar a assistência ao paciente do Sistema único de Saúde (SUS).

Essa etapa teve início na última segunda-feira, 4, para metade dos mil profissionais que participam do projeto naquela região, sendo repetido na terça-feira, 5, para os 500 restantes, ministrado no campus Lagarto da Universidade Federal de Sergipe e na Faculdades Ages. O projeto conta com o apoio dos secretários municipais, Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems), Funesa, UFS e Faculdade Ages.

Workshop foi ministrado aos mil profissionais que participam do projeto naquela região (fotos: Valter Sobrinho ASCOM SES).

A proposta do workshop nesta terceira etapa é saber como está sendo o acesso do usuário à rede de saúde, bem como avaliar o perfil de demanda do usuário da Atenção Primária e qual o perfil de oferta que está sendo prestada a ele. “É um momento rico, de grandes discussões para dentro das unidades de saúde”, destacou a assessora técnica da Atenção Primária à Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Fernanda Barreto Aragão.

Segundo ela, o microprocesso da APS que será discutido nessa etapa é a recepção e organização dos prontuários dos pacientes, mas durante o alinhamento tutorial serão discutidos todos os instrumentos que serão trabalhados na terceira etapa nas Unidades Laboratório da APS.

Planifica SUS tem como proposta organizar os processos de trabalho e melhorar a assistência ao paciente do Sistema único de Saúde.

“Hoje a gente discute, amanhã eles vão para seus municípios colocar em prática o conteúdo discutido nas oficinas tutoriais”, esclareceu a assessora, lembrando que a garantia do acesso qualificado ao usuário do SUS é uma das premissas do PlanificaSUS.

A quinta-feira, 7, fecha a semana padrão com dois momentos: pela manhã acontece a pós-tutoria, destinada a dar voz ao tutor municipal para que eles apresentem as dificuldades encontradas no território durante a execução do que foi trabalhado nas oficinas.

A ideia é escutar e entender a realidade das unidades para que seja possível apoiá-los e assim os processos aconteçam de forma exitosa. À tarde acontecerá a reunião do grupo condutor com os gestores da região. “É um momento em que a gente discute a efetividade dos planos de ação e dá feedback sobre o PlanificaSUS”, conta Fernanda Aragão.

Segundo a tutora municpal, Andrea de Almeida, a experiência do PlanificaSus é muito positiva porque está disparando  mudanças nos processo de trabalho.

A  consultora regional do Instituto de Responsabilidade Social Israelita Albert Einstein, Ana Paula Oliva Reis, salientou que o projeto chega à sua metade de forma satisfatória, dentro daquilo que foi planejado, o que é reforçado pela Coordenadora da Atenção Ambulatorial Especializada da SES, Luciana Alves.

“Estamos na terceira etapa com uma adesão excelente de profissionais e percebemos neles bastante entusiasmo, basta ver o auditório lotado, o que significa dizer que não há desistências”, disse.

Andrea profeta de Almeida também é tutora municipal de Lagarto, atuante em Unidade Básica de Saúde. Para ela, a experiência do PlanificaSus é muito positiva porque está disparando  mudanças nos processo de trabalho.

Segundo ela, o município implantou alguns desses processos e está trabalhando no cadastro das famílias, na territorialização, na classificação de risco familiar, entre outros já aperfeiçoados pelo projeto nas etapas anteriores.

A tutora salientou que a gestão municipal de Lagarto implantou o prontuário eletrônico dos pacientes e informatizou o trabalho dos agentes comunitários de saúde com tablets. “O Planifica está gerando uma motivação diferente para os profissionais, que visualizam todas as transformações trazidas pelo projeto”, declarou.

Fonte: SES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here