Nove escolas de Lagarto, entre públicas e particulares, estão classificadas para a última fase da XII Olimpíada Ambiental, que este ano tem como tema ‘Resíduos Sólidos: o primeiro passo para a sustentabilidade’. O Município perde apenas para Aracaju com 13 escolas classificadas. 

O evento reúne estudantes que concorrem nas modalidades artes e produção textual e professores que participam com a inscrição de sua vídeo-aula na modalidade Educomunicacão, uma inovação dessa XII edição do Projeto. 

A modalidade em que a cidade de Lagarto conta com o maior número de representantes é ‘artes’, que incentiva a produção de pintura, cartaz e maquete, em que estão classificadas: Escola Rotary Clube; Escola Municipal Mateus José De Oliveira; Escola Estadual Nossa Senhora da Piedade; Escola Municipal Paulino Vieira do Nascimento; Unidade de Ensino João Almeida Rocha; Escola Municipal Pedro Batista Prata. 

Em produção textual, que estimula a literatura de cordel, redação e quadrinhos, estão na última fase: Escola Municipal Mateus Jose De Oliveira; Escola Estadual Dr. Evandro Mendes; Colégio Estadual Silvio Romero; e Grêmio Escolar Pequeno Príncipe Ltda, que também está classificada na modalidade Educomunicação, que envolve música e vídeo-aula. 

Estímulo 

A diretora do Colégio Estadual Silvio Romero, Maria Tamires Ribeiro, conta que essa é a terceira vez que participam da Olimpíada Ambiental, e que já conquistaram a primeira colocação no ano passado. 

Segundo ela, este ano 13 alunos do colégio participaram da seleção, apenas pela categoria de produção de texto, devido a uma alteração nas regras desta edição. 

“Nossa participação é importante por elevar a autoestima dos alunos e para eles perceberem que podemos concorrer de forma igualitária com escolas particulares”. Além disso, Maria Ribeiro afirma que isso pode estimular outras escolas públicas a participarem também. 

A diretora conta que a questão ambiental já vinha sendo discutida no colégio através de um projeto de conservação do espaço, em que os alunos ficam responsáveis por manter o ambiente limpo e organizado. Além disso, o projeto também envolve a reflexão sobre quantidade de lixo produzido pelos alunos.

Outras ações, como cultivo de horta e a organização de uma feira de ciências com materiais reciclados, também estimulam os estudantes a pensarem mais a respeito de questões ligadas ao meio ambiente. 

Segundo Raphaella Araújo, membro da comissão julgadora, a Olimpíada ambiental mostrou o potencial criativo das crianças e jovens do estado. “Participei da seleção de alguns trabalhos e fiquei muito feliz em ver como os educadores têm trabalhado a temática ambiental nas escolas públicas e privadas do estado de Sergipe. Este ano a olimpíada tratou dos resíduos sólidos, evidenciou o termo sustentabilidade e, em sua décima segunda edição, é uma ação que motiva as escolas a uma práxis ambiental”, conclui. 

Premiação

A lista com a ordem de classificação será divulgada no próximo dia 27 e além das medalhas de ouro, prata e bronze, os três primeiros colocados receberão, respectivamente, as quantias de R$ 1000, R$ 700 e R$ 500 em Caderneta de Poupança. 

Os professores vencedores em 2º e 3° lugares, conforme a classificação na vídeo-aula, receberão troféus (para o 2º colocado e para o 3º colocado), além do prêmio de R$ 700,00 (setecentos reais) e R$ 500,00 (quinhentos reais), respectivamente, em caderneta de poupança. O professor vencedor em 1º lugar do vídeo-aula receberá troféu, além do prêmio em R$ 1.000,00 e mais um notebook.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here