Com objetivo de alinhar a adesão formal no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) do Projeto Lean, capitaneado pelo Hospital Sírio Libanês,  dedicado a diminuir a superlotação dos prontos socorros,  a superintendente executiva da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Adriana Menezes,  reuniu-se na última terça-feira,12, com o superintendente interino do Huse, Wagner Andrade;  o diretor de Atenção Integral à Saúde (Dais), João Lima Júnior e com o médico consultor do Hospital Sírio libanês, Gutemberg Lavoisier.

Projeto já passou por 97 hospitais de 23 Estados do Brasil.

O projeto é uma iniciativa do  Ministério da Saúde (MS), desenvolvido por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi/SUS), executado em parceria com o Hospital Sírio Libanês, que já passou por 97 hospitais de 23 Estados do Brasil. No Huse,  serão seis meses de intervenção mais 12 meses de monitoramento.

De acordo com o superintendente interino do hospital, Wagner Andrade, os técnicos do Sírio Libanês já iniciaram os trabalhos sondando como funciona o hospital, o número total de  pacientes, pacientes no corredor , taxa de  rotatividade de pacientes no pronto socorro, ou seja, entendendo todo o fluxo interno.

“A iniciativa só vem  somar no trabalho da Secretaria de Estado da Saúde no combate  a superlotação dos prontos socorros. Uma equipe nossa de oito colaboradores  foi a São Paulo e passou por treinamento. Agora está vindo a equipe do sírio para coleta de dados que será realizada  a cada 15 dias”, disse.

Na reunião foram dialogados todos os passos do projeto, conta o consultor do Sírio Libanês Gutemberg. “Esse alinhamento foi essencial para o projeto. Primeiro, como em uma casa precisamos  montar o alicerce, esse alinhamento é o alicerce do projeto que vai ter um resultado muito bom . Nós do Sírio estamos muito felizes com a acolhida”, destaca.

João Lima salienta que houve um processo para aceitação da execução do Lean. “A Secretaria Estadual de Saúde somente permitiu a execução do Projeto, quando  conseguiu envolver a gestão do HUSE em liderar o projeto na unidade, juntamente com sua equipe gerencial. O Lean traz ferramentas e instrumentos para que a gestão do HUSE possa instituir e aplicar na sua rotina, visando a melhoria de seus processos na Urgência,  e com isso reduzindo a sua superlotação. O Secretário solicitou que a Diretoria de Atenção Integral à Saúde, através da Coordenação Estadual Hospitalar e Pré Hospitalar acompanhe a gestão do HUSE, para que tenhamos o êxito no desenvolvimento e alcance do objetivo do Projeto”, explica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here