O deputado federal Fábio Reis (MDB) esteve na Colônia Treze, na noite da última quinta-feira, 13, com o objetivo de assinar uma ordem de serviço para a pavimentação das ruas Epunina Costa (Rua da Farmácia) e Monteiro Silva (Rua da Lava Jato) no povoado, que seria executada através da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Materiais já estavam no local.

Mas, poucas horas antes, tanto o parlamentar quanto os moradores foram pegos de surpresa com um documento, emitido pela Prefeitura de Lagarto, embargando a obra, cujos materiais já estavam no local, e que seria feita com recursos do deputado. No documento, o Município afirma que não tem interesse em tais recursos pelo fato de que já tem obras em andamento ou para execução em tais ruas e que aguarda apenas liberação da Caixa para emissão de ordem de serviço.

“A nossa [obra] já estava autorizada, mas depois ela [prefeita Hilda Ribeiro] desautorizou e embargou. É um fato muito triste na política de Lagarto, revoltante para todo mundo. São pessoas que sonham em ter uma pavimentação para valorizar seu bairro, sua casa e sua vida, mas infelizmente a prefeita não permitiu”.

Parlamentar mostra documento que impediu assinatura da ordem de serviço de ruas da Colônia Treze.

O morador de uma das ruas que seriam pavimentadas, José Cosme, estava animado com a obra que para ele significaria tirar o povo da lama, que diz ser perigosa por trazer doenças para as crianças.

“Mas, infelizmente a prefeita não quis autorizar e o povoado Colônia Treze lamenta essa decisão”.

Outro problema relatado por moradores da região é a sujeira trazida pela lama. “Sabe o que é não poder colocar um tapete porque se pisar suja tudo?”, indagou uma das moradoras que preferiu não se identificar.

Confira abaixo o documento emitido pela Prefeitura Municipal de Lagarto: 

3 COMENTÁRIOS

  1. Não tem nada perdido! Como diz o ofício, a prefeitura aguarda o nome das ruas que serão beneficiadas para realocar os recursos.

  2. Vamos deixar de picuinhas na política, é por isso que Lagarto não avança no progresso. Coisas bobas que só leva ao atraso, política da pedra lascada. Já passou de somação de vocês,grupos unidos por Lagarto maior, bem desenvolvido. Ainda querem prevalecer a era dos coronéis, chega de tanta besteira, chega de politicagem
    Se um enviou a verba, vamos abraçar a causa, a união é que faz a força gente, acabem com isso! Sigam o exemplo de Itabaiana, Aracaju, Glória e outros municípios! Acordem para o progresso minha gente!!!

  3. Não sou partidária de nenhum dos lados! Mas vamos ter coerência na divulgação das informações. Se já existia em andamento licitação para o calçamento das ruas citadas, por parte da prefeitura, não há porque suspender. Como o ofício mesmo menciona, assim que a Codevasf informar outros dois nomes de ruas ( que no Treze ainda tem muitas pra serem calçadas) os recursos desta Empresa poderá perfeitamente beneficiar outras duas ruas que não estejam na licitação mencionada pela prefeitura.
    Agiu corretíssimo e dentro da lei a prefeitura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here