Jogadores e membros da comissão técnica do Socorrense viveram momentos de tensão no último sábado. Foi um verdadeiro ambiente de Libertadores, na verdadeira acepção do termo. O time, que disputa a segunda divisão do Campeonato Sergipano, venceu o América-SE de Propriá, na casa do adversário, por 2 a 1, no jogo de ida das semifinais da competição, e abriu boa vantagem na luta pelo acesso. Mas a recepção de alguns torcedores da equipe anfitriã não foi nada amistosa.

Após a partida, membros da torcida do América-SE apedrejaram o vestiário do Socorrense. O telhado foi danificado e algumas pedras por pouco não atingiu atletas e alguns funcionários do clube visitante. O roupeiro da equipe, Renilton, popularmente conhecido como “Pretinho”, improvisou uma proteção para a cabeça para não se machucar.

 

Pedras atingiram o telhado (Foto: Divulgação)

Pedras atingiram o telhado (Foto: Divulgação)

– Foi uma situação deselegante, desagradável e assustadora também. Depois do jogo, logo quando entramos no vestiário, começaram a jogar um monte de pedras no telhado, que quebrou, era uma chuva de pedras. Saímos correndo, sem tomar banho, sem trocar de roupa e voltamos para o centro do gramado. Aí chegou a Guarda Municipal, nos protegeu e nos acompanhou até a saída da cidade – disse o presidente do Socorrense, Saulo Medeiros.

Na saída do estádio, o ônibus que levava a delegação também foi apedrejado. Alguns vidros foram quebrados mas ninguém se feriu.

Os times voltam a se enfrentar no próximo domingo, no jogo da volta, desta vez no estádio do Socorrense, o Wellington Elias. O time joga por um empate para conseguir a vaga na final e automaticamente o acesso para a Série A-1 do Campeonato Sergipano.

– Temos que dar o exemplo e estirpar a violência dos nossos estádios. Fomos recebidos bem em todos os lugares que fomos. E domingo vamos receber muito bem o América e seus torcedores- complementou o mandatário do Socorrense.

Fonte: Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here