Depois de diversas federações, juntamente com a CBF, suspenderem os campeonatos estaduais e nacionais por tempo indeterminado, em razão da pandemia do novo coronavírus (civid-19), muitos clubes que dependiam basicamente da renda nas bilheterias tiveram sua saúde financeira afetada. 

E com as equipes sergipanas não foi diferente. O Gipão, por exemplo, adotou medidas drásticas e rescindiu o contrato com todos os atletas do elenco profissional, justamente por conta das questões financeiras. Inicialmente, no entanto, a equipe não pretende desistir do campeonato estadual que já está em seu quadrangular final. 

Seu rival, o Confiança, está em uma situação um pouco mais confortável porque tinha um calendário planejado até o final do ano, pois, além do Campeonato Sergipano, disputa a Copa do Nordeste e a série B do Campeonato Brasileiro. 

O azulino prorrogou a data de retorno aos treinamentos de seus atletas para o dia 30 deste mês. Entretanto, entendendo que as medidas restritivas de circulação devem durar por mais tempo, os dirigentes já começam a trabalhar com outras alternativas. 

Em vídeo-conferência realizada na última semana a Comissão formada por clubes das séries A, B, C e D do Brasileirão negociam com a Federação de Atletas um período de férias coletivas e redução salarial de 25%. A proposta também inclui uma folga de 10 dias para os atletas no final da temporada. 

Já o Itabaiana espera por uma posição da Federação Sergipana de Futebol (FSF). No momento, todas as atividades do Tricolor da Serra estão suspensas e a maior parte dos atletas profissionais têm vínculo com o clube até abril.

Assim como o Itabaiana, o Freipaulistano espera pela decisão das autoridades máximas do futebol para tomar uma posição sobre seus atletas. 

Com informações do Portal Infonet

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here