Diante da pandemia do novo Coronavírus, muitas autoridades mundo afora têm adotado medidas enérgicas e orientado à população a permanecerem em suas residências. A ideia é conter a propagação do vírus, que tem um alto poder de contaminação até mesmo nos indivíduos que não apresentam os seus sintomas.

No Brasil, por exemplo, o Ministério da Saúde recomenda que a população evite sair de casa, evite aglomerações, fortaleça os hábitos de higiene e mantenham-se em isolamento. Como resultado, os governos estaduais e municipais anunciaram uma série de medidas restritivas à circulação de pessoas a fim promover a quarentena e conter a propagação do COVID-19.

Cabe destacar que o posicionamento dos Estados e Municípios está alinhado a recomendação do Ministério da Saúde que visa promover o Isolamento Horizontal, onde são adotadas medidas mais abrangentes de distanciamento social. Em alguns casos algumas multas chegam a ser aplicadas. Para o MS, a medida visa amenizar a curva de pico da doença no país e evitar o colapso do sistema de saúde.

Do outro lado está o Presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem partido), que tem buscado diminuir a gravidade da pandemia. Tanto é que em recente pronunciamento, Bolsonaro recomendou a volta das atividades econômicas, com a reabertura das empresas e indústrias, a fim de preservar a economia brasileira. Para ele, o Brasil não pode parar por conta do vírus, uma vez que isso poderá causar uma crise ainda maior no futuro.

Aliado a este fator, o presidente tem recomendado o isolamento vertical, que na prática seria o isolamento de idosos e pessoas com doenças como: moléstias respiratórias, diabetes ou câncer, que são os grupos de risco da COVID-19. A medida foi adotada inicialmente no Reino Unido, mas logo foi alterada devido ao aumento de mortos pelo novo vírus.

Diante desse embate, no seio social, as discussões tiveram início. Tanto é que em Lagarto já tem pré-candidato a vereador convocando as pessoas para irem às ruas em prol do retorno das atividades econômicas. Por isso, o Portal Lagartense quer saber a opinião dos seus leitores sobre este assunto. O resultado será divulgado na próxima segunda-feira, 30.







7 COMENTÁRIOS

    • Cidadão, o que adianta abrir comércio não essências, e o povo não vierem fazer as compras, Tudo no tempo certo, o modo de comprar vão mudar, as pessoas so vão comprar o necessário, as economia fraca do que um povo falecido, mude seu raciocínio, a vida e sempre em primeiro lugar.

  1. Vcs não devia nem postar uma matéria dessas. Será que pra imprensa de um modo geral ainda resta alguma dúvida de que o isolamento social é a única forma de se evitar a propagação rápida desse vírus. A enquete dos srs. dá uma conotação de que a sociedade ainda está um pouco dividida, quando não é verdade. Pois o mundo todo, governantes, cientistas e médicos clama pelo isolamento social.

    • Tem gente temendo a perca de emprego após a quarentena, mas não concordo com o governo federal, parem de ser hipocritas, há duas opções.
      1.Volta ao trabalho e ninguem perde o emprego
      2.Fica em casa e perde o emprego
      Não há terceira opção que seria o governo sustentar pelo resto da vida, o Brasil não tem condições de pagar tanto beneficio aos desempregados, se imprimir mais dinheiro, vai causar inflação, parem de hipocrisia.

  2. Eu concordo em fazer um isolamento vertical,precisamos ganhar o pão de cada dia como vou passar tanto tempo sem trabalhar. Tenho quatro boca pra comer .prefiro me arriscar com a doença do q vê meu filho com fome.

  3. Se o ser humano vivesse uma vida reta e apoiasse ideologias de vida justa, isso não acontecia. Agora tudo que lhe beneficia ele apoia, a exemplo no setor público: nepotismo, apadrinhamento, favoritismo, terceirização e contratos temporários, para viverem idolatrando os que se dizem poderosos.

  4. Sou a favor de voltarem ao trabalho, as pessoas saudaveis com mascara, alcool em gel, se precisar até luvas, cada um separado sem aglomerar, os não saudaveis ficam em casa, por isso que era bom a lei do congelamento de contrato do presidente para servidores doentes, as pessoas que sobrevivem vendendo, como vão ficar? Pessoas demitidas, sem seus empregos? Pensou nessa gente?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here