Devido as pancadas de chuvas que têm caído ao longo do dia sobre Lagarto, a reportagem do Portal Lagartense entrevistou o coordenador da Defesa Civil Municipal, Hervan Sóstenes, a fim de saber qual a situação do município neste período chuvoso. Na oportunidade, ele informou que três casos “seríssimos” foram registrados no povoado Estancinha.

Moradia localizada no povoado Estancinha teve que ser esvaziada

Lá, duas casas apresentaram rachaduras nas paredes, enquanto outra teve que ser abandonada por apresentar risco de desabamento. Nesta última residiam um casal e três adolescentes, que buscaram abrigo na casa de outro familiar naquela mesma região. Segundo Sóstenes, os transtornos foram causados por um cidadão, que entupiu uma boca de lobo, situada na pista de acesso ao município de Itaporanga D’Ajuda.

No povoado Açuzinho, algumas casas apresentaram rachaduras nas paredes

A Defesa Civil de Lagarto também atuou junto a uma família no povoado Açuzinho, onde outra moradia apresentou rachaduras por conta das fortes chuvas. “Mas não precisou ser realizada a desocupação. Então os proprietários ficaram de fazer alguns reparos na residência”, observou o coordenador. “Nos casos em que a família não tem condições financeiras para fazer os reparos, a gente encaminha para a assistência social”, completou.

Construções irregulares seguem sendo monitoradas pela Defesa Civil de Lagarto

Ainda na entrevista, Hervan Sóstenes afirmou que foram registrados pontos de alagamento na Avenida João Alves Filho, na Rua F do Conjunto Sílvio Romero, onde casas foram construídas próximas a um riacho; no bairro Jardim Campo Novo e nos conjuntos habitacionais João e Júlia Nogueira. “Esses conjuntos foram construídos sem planejamento e como as águas da cidade desembocam lá e o volume de chuvas foi o dobro do esperado, eles ficaram alagados. Mas a situação foi amenizada, porque fizemos uma intervenção paliativa dias antes”, acrescentou.

Por fim, o coordenador da Defesa Civil de Lagarto buscou tranquilizar a população afirmando que o órgão segue acompanhando atentamente as ocorrências geradas pelo período chuvoso. “Nesses momentos, os cidadãos devem evitar transitar por ruas alagadas, como também em caso de vendavais e chuvas acompanhadas de descarga elétrica, desligar os aparelhos eletrônicos da tomada. Em caso de efetiva ocorrência de desastre, entrar em contato imediato com o Corpo de Bombeiros, que eles encaminharão para a Defesa Civil Municipal”, orientou Sóstenes.

Leia também: Meteorologia prevê pancadas de chuva até o fim do mês

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here