A juíza da 12ª Zona Eleitoral de Lagarto, Caroline Valadares Bitencourt, suspendeu, na última segunda-feira, 29, por meio de liminar, a divulgação de duas pesquisas eleitorais para os cargos de prefeito e vereador de Lagarto nas eleições deste ano. Elas seriam realizadas pelo Instituto França e pela empresa Disan, os quais as divulgariam entre os dias 02 e 03 de julho.

A suspensão ocorreu a partir de um pedido de impugnação movido pelo Partido Cidadania, que alegou que as pesquisas estavam em desacordo com a legislação eleitoral vigente. Uma vez que apresentavam algumas irregularidades, tais como:  a presença de perguntas tendenciosas, disposição dos nomes dos candidatos em ordem aleatória ao invés de ordem alfabética, além da ausência de informações relacionadas ao grau de instrução e o nível econômicos dos entrevistados.

Em sua decisão liminar, a magistrada afirmou não visualizar irregulares nos questionamentos, porém, concordou que a ausência do nível de escolaridade ou nível econômico dos entrevistados configura-se como descumprimento do art. 33 da lei 9.504/97, cujo teor diz que as empresas de pesquisa devem registrar, junto a Justiça Eleitoral, até cinco dias antes da divulgação, o plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução, nível econômico e área física de realização do trabalho a ser executado, intervalo de confiança e margem de erro.

Uma pesquisa será divulgada em breve

Antes da decisão da juíza, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possuía três pesquisas registradas. Entretanto, após a decisão, somente o Alô Sergipe fará a divulgação da sua pesquisa no próximo dia 07 de julho. O levantamento, registrado com o número: SE-03048/2020,  está sendo feito entre os dias 29 junho e 3 de julho e ouvirá 815 pessoas sobre suas intenções de voto para prefeito e vereador.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here